Menu

quarta, 30 de setembro de 2020

Gazetaonlaini tá dando: Mesmo condenado por improbidade, Sérgio Borges é eleito conselheiro do Tribunal de Contas

Deputado teve 16 votos a favor e disse que sua vitória estava nos “planos de Deus”

Imagem “fotogarfada” em jimmy-astley.com

Atendendo à sugestão do colega jornalista Totonho Rodrigues – comentário no final da matéria – fica concedido, com todas as honrarias, o Troféu Cara de Pau ao ficha suja Sergio Borges.

Condenado por improbidade administrativa, Deputado Sergio Borges não tem “reputação ilibada”.

Sugestão de leitura da repórter Sthefanny Gozze

– Com 16 votos a favor, o deputado estadual Sérgio Borges (PMDB) foi eleito na tarde desta segunda-feira (4) o mais novo conselheiro do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES). Borges já era favorito para assumir a vaga, mesmo com a polêmica de ter sido condenado por improbidade administrativa – para assumir a cadeira, o candidato deve ter “reputação ilibada”.

Durante um breve discurso logo após o resultado da eleição, Borges agradeceu a Deus e disse que sua vitória era um plano divino.

– “Quero agradecer a Deus. Disse que Deus tem um plano para cada nós, e se fosse plano de Deus eu seria escolhido para essa vaga, e foi do plano de Deus”, declarou.

O deputado também agradeceu aos demais deputados que o acompanharam durante os quatro mandatos que exerceu na assembleia.

Na mesma edição de gazetaonlaini, veja:

Domingos Taufner é eleito novo presidente do Tribunal de Contas
Investigações nas mãos do novo presidente do Tribunal de Contas

Taufner também exaltou o fato de ter disputado a vaga com mais 20 adversários.

– “São pessoas sérias, que mereceriam estar no mesmo lugar que estou. A partir do momento em que tomar posse, o meu gabinete vai ser extensão da assembleia, e tem que ser, pois o Tribunal de Contas é vinculado a essa casa. Vamos para lá somar, para melhorar o TCES cada vez mais”, declarou.

O colunista Totonho Rodrigues sugere também, além do troféu, um óleo apropriado para dar lustro em madeira.

Borges, condenado, recorre

Também estavam na disputa os deputados Dary Pagung (PRP), Claudio Vereza (PT) ,Paulo Roberto (PMDB) e outras 18 pessoas.

Atualmente, Borges recorre da condenação pelo Tribunal de Justiça por receber R$ 6,9 mil em diárias na Era Gratz.

O Editor Chefão do Portal DOPC – www.donoleari.com.br – pediu ao jornalista Totonho Rodrigues, que atua na área política de uma grande rede do ES, para fazer um comentário à matéria publicada por gazetaonlaini.

Eis os que disse Totonho Rodrigues:

– O deputado Sergio Borges está listado no rol dos fichas sujas, pois, segundo o Tribunal de Justiça do Espírito Santo, se apropriou de dinheiro público, dinheiro do contribuinte e do tesouro estadual. Isto é, meteu a mão no cofre da Assembleia Legislativa, retirou dinheiro que não era seu, para uso próprio.

Por suas declarações deslavadas merece o troféu “Pega Ladrão” de uma campanha deflagrada há tempos no Rio de Janeiro. Dizer que sua eleição foi “plano de Deus” é de uma desfaçatez, de uma irresponsabilidade sem par. Talvez Sergio Borges, na sua insanidade e na sua senilidade esteja confundindo Deus com o Diabo.

Não acredito que Deus tenha planejado dar a um corrupto condenado pela justiça aquela vaga, em detrimento de tantos outros cidadãos, gente comum, que não desfruta das benesses do dinheiro público na Assembleia Legislativa do ES.

Anotem, por favor: a eleição indevida de Sergio Borges para o TC faz parte do mesmo roteiro que elegeu Domingos Taufner para a presidência. Os mesmos que levaram Carlos Ranna ao topo o derrubaram e completaram o jogo elelegendo um candidato sem reputação ilibada.

Ou estarei enganado? Será que Deus se bandeou para o outro lado?

Como jornalista atuando quase sempre na área política, jamais vi um caradurismo de tamanha dimensão. Sergio borges é um cínico, um desrespeitoso ao eleitor, ao cidadão comum. Sugiro ao Portal Don Oleari Ponto Com conceder o Troféu Cara de Pau ao deputado Sergio Borges. Ele é merecedor, com justiça (Totonho Rodrigues).

Totonho Rodrigues é jornalista.

Comentários