Menu

quarta, 22 de maio de 2019

Filme Amazônia será apresentado em pré-estreia nesta terça na Champs Élysée, em Paris

Natura apresenta Amazônia em Paris

Os convidados para a pré-estreia de Amazônia dia 12 de novembro (terça-feira), no Gammon Marignan, na Champs Élysées, em Paris, serão presenteados com o creme de mãos Natura Ekos Castanha. 

O produto também será oferecido aos parisienses que comprarem os primeiros oito mil ingressos para o filme, que estreia no circuito comercial francês dia 27 de novembro.

Produzido pela produtora brasileira Gullane e pela francesa Biloba e dirigido por Thierry Ragobert, o filme conta com patrocínio máster de Natura Ekos e estreia em novembro na França.

Amazônia é a maior produção realizada na Amazônia e traça a saga de um macaco – personagem principal – o único sobrevivente de um acidente de avião na maior floresta tropical do planeta.

Ecossistema

Castanha é um dos ativos de Natura Ekos, linha da Natura que utiliza recursos da biodiversidade brasileira, principalmente da Amazônia, obtidos de maneira sustentável, estimulando o desenvolvimento nas comunidades que cultivam ou fazem o manejo dos ativos.

O objetivo do patrocínio ao filme é incentivar a consciência da riqueza de nosso patrimônio ambiental, de modo a preservá-lo para as gerações futuras.

– “É esse ecossistema que “Amazônia” apresenta a diferentes gerações, no Brasil e exterior, por meio de uma fábula realista e contemporânea”, conta Monica Gregori, diretora de Marcas e Marketing Corporativo da Natura.

A castanha

A castanheira está entre as árvores mais altas e antigas da floresta. Capaz de viver mil anos e chegar aos 50 metros de altura, é considerada a “rainha da floresta”. Seus frutos, chamados de ouriços, são cápsulas de madeira dura que pesam cerca de um quilo. Cada ouriço guarda um pequeno tesouro: cerca de duas dezenas de castanhas.

Como nasce em mata virgem, a colheita da castanha exige preparação. Quando chega o momento, os homens sobem o rio rumo aos castanhais, onde permanecerão por até três dias cuidando do ritual da colheita.

Após abrir o ouriço, o próximo passo é escolher as castanhas de boa qualidade. A técnica é simples: basta mergulhar o cesto cheio de sementes e verificar quais delas boiam. As castanhas que boiarem não estão boas e são descartadas.

Em seguida, as mulheres descascam e ralam semente por semente. A castanha ralada é espremida contra uma peneira, geralmente pelas mãos de uma mulher contra uma peneira, e deixa escorrer um líquido branco e nutritivo: o leite da castanha.

Leite que, se fervido, separa sua nata do seu óleo, e pode ser utilizado para deixar os cabelos e a pele mais macios e sedosos. Rico em selênio, o leite da castanha, extremamente nutritivo, é a base da alimentação dos povos da floresta.

É ele quem oferece a saúde, elasticidade, firmeza e a força necessárias para o dia-a-dia das comunidades. Mais do que um fruto, a castanha é uma cultura, vivida e cultivada pelos castanheiros.

Com Informações de Larissa Marcelha

Comentários