Menu

tera, 22 de setembro de 2020

Orlando Eller: os alemães…

Visitei Dachaus. Um campo. Eles tem vergonha. E se empenham em atos que mais
se assemelham a pedir perdão. Por tudo.

E nós vamos pedir perdão de quê? De termos escravizado negros? De termos matado índios? De estarmos deixando 1/3 da população em sofrimento social?

Enfim, me dói que percamos tempo condenando o holocausto, certos de que não houve mais nada entre nós tão igual e tão cruel. Somos crueis, alemães ou não, brancos ou negros, amarelos ou não.

Somos todos Caim! E Abel.

LIÇÃO DA ALEMANHA

Então, 6 meses atrás, os alemães chegaram e:
– Compraram o terreno.
– Construíram um hotel.
– Construíram um centro de saúde.
– Fizeram um campo de futebol.
– Fizeram uma estrada para interligar o centro de treinamento.
– Não trouxeram funcionários alemães, contrataram as pessoas da cidade.

Depois a seleção alemã chegou e:
– Quando não estavam treinando, estavam interagindo com as pessoas na cidade e na praia.
– Participaram de festas com a população.
– Interagiram com os índios.
– Vestiram a camisa do time local (o Bahia).

Sobre a vitória em cima da nossa seleção:
– Combinaram no intervalo do jogo diminuir o ritmo para não humilhar a seleção anfitriã.
– Falaram que seus ídolos são os nossos jogadores do passado.
– Pediram desculpas após a goleada.
– Estão postando nas redes sociais, mensagens de incentivo ao povo brasileiro e agradecendo a hospitalidade.

E deixaram tudo que construíram para a população da cidade.

Dá pra não torcer pra esses caras?

Orlando Eller é jornalista.

Comentários