Menu

quinta, 20 de setembro de 2018

OAS, Queiroz Galvão e Carioca Engenharia, doaram R$ 1,5 mi aos candidatos a líder do PMDB

Felipe Patury

‏@FelipePatury

POR MARCELO SPERANDIO
10/02/2015 20h19 – Atualizado em 11/02/2015 11h34

Leonardo Picciani (PMDB-RJ) e Lucio Vieira Lima (PMDB-BA) (Foto: Zeca Ribeiro/ Lucio Bernardo Jr/ Câmara dos Deputados)

Três construtoras investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, doaram R$ 1,5 milhão às
campanhas eleitorais dos deputados federais Leonardo Picciani (RJ) e Lúcio Vieira Lima (BA).

Os dois deputados disputaram nesta quarta-feira (11) o posto de líder do PMDB na Câmara.

Investigadas por participação no petrolão, esquema acusado de desviar R$ 10 bilhões da Petrobras, as construtoras OAS, Queiroz Galvão e Carioca Engenharia foram responsáveis por 26% dos R$ 5,8 milhões que os dois deputados receberam em suas campanhas do ano passado.

Picciani recebeu R$ 500 mil da OAS, que foi a sua maior doadora, R$ 199 mil da Queiroz Galvão e R$ 100 mil da Carioca Engenharia. No total, essas doações representaram 23,5% dos R$ 3,4 milhões da sua receita de campanha.

Vieira Lima recebeu R$ 732 mil da OAS, que também foi a sua maior doadora. Essa doação representou 30,5% da sua receita de campanha. Todas essas doações foram registradas no Tribunal Superior Eleitoral.

Eleito líder do PMDB, Picciani 
dispara ligações de agradecimento

MARCELO SPERANDIO
11/02/2015

O deputado federal Leonardo Picciani (RJ) foi eleito líder do PMDB numa votação apertada nesta
quarta-feira (11).

Por vantagem de um voto, 34 a 33, Picciani superou o colega Lúcio Vieira Lima (BA). Logo depois
do resultado, Picciani deu uma rápida entrevista coletiva e, num gesto de conciliação, ofereceu a
presidência da CPI da Petrobras para Vieira Lima. Em seguida, Picciani se trancou na sala da liderança do PMDB na Câmara.

Depois, disparou ligações de agradecimento aos seus principais apoiadores: o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o ex-governador Sérgio Cabral, o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, e o seu pai, Jorge Picciani, que preside a Assembleia Lesgislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Patrimônio da família Picciani quase dobra em quatro anos
Picciani oferece presidência da CPI da Petrobras para acalmar Vieira Lima

Fonte
http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/felipe-patury/noticia/2015/02/beleito-lider-do-pmdb-piccianib-dispara-ligacoes-de-agradecimento.html

Deputado Sergio Majeski promoveu 
reunião em Santa Maria de Jetibá

Enviado por Izabel Mendonça

O deputado estadual Sergio Majeski (PSDB, foto) esteve na quinta-feira, dia 5, em Santa Maria de Jetibá para debater temas importantes com a comunidade.

Devido à estiagem que tem atingido todo o Estado, o deputado Majeski se mostra muito preocupado, levando o tema para a ordem do dia na Assembleia Legislativa.

Um dos pontos que foi tratar no município diz respeito à questão da bacia do rio Santa Maria da Vitória, que atinge grande parte da sociedade capixaba, e que é utilizado para o agronegócio, para a indústria, além de abastecer milhares de residências na região Serrana e na região metropolitana da Grande Vitória.

O rio Santa Maria da Vitória também possui um grande potencial turístico, ao integrar a mata atlântica de altitude com escarpas, cachoeiras e corredeiras típicas da região serrana, além de ainda produzir energia elétrica.

As águas do Santa Maria também abastecem as principais plantas industriais do Estado, como a Ponta de Tubarão, onde estão a Vale e a Arcelor Mittal, antiga CST, e demais polos industriais da Serra.

O Rio Santa Maria da Vitória nasce na região de São Bento, em Santa Maria de Jetibá. Deságua na baia de Vitória, percorrendo 122 km. Conta com duas represas e usinas de energia: Rio Bonito e Suíça.

Outros importantes temas discutidos com os moradores da região e do entorno fgoram a situação do Hospital Concórdia e a reforma do Ginásio de Esportes Hermann Roelke (Izabvel Mendonça).

Assessoria de Imprensa: Izabel Mendonça
(27) 3382-3583
(27) 995319257

Comentários