Menu

sbado, 26 de setembro de 2020

Poesia todo dia – Andra Valladares – Com o comentário do jornalista Rubens Pontes



Andra Valladares


CORRENTE POÉTICA 8º DIA.



– “Amigos, aqui está um poema que acabei de escrever”.


Aí, o Marcelo Aleixo Peisino entrou e mandou assim:


A dor que sentes é mais pura que água de nascente
Quando ela forma um caudaloso rio
Faz-se necessário encontrar o mar
Para lá suas lágrimas despejar

Enquanto isso a correnteza leva o que encontra
Incluindo as cores e as flores que colhestes
Como uma avalanche de horrores
Que só quem viu um tsunami compreende

Adiante no rio com o mar as ondas a balançar
A areia mistura ao fundo
A água turva fica mexida
Um peixe confunde o olhar

No horizonte encontra a fonte
No infinito azul do mar celeste
E ficas a contemplar ao longe
Pra lá nunca mais voltar.

E deixou esse recado aí:

– Acabei de escrever…. Enquanto esperava Isabelli na porta da escola. Bjjj”.

Nota do Portal DOPC

– A postagem é dedicada ao parceiro e amigo, jornalista Rubens Pontes. 

Comentários