Menu

segunda, 20 de novembro de 2017

As Certinhas do Oleari + Poesia: Alphonsus de Guimarães – por Rubens Pontes

O jornalista e escritor Rubens Pontes diz aí:

– Voltei-me, nesta manhã de feriado, à releitura da poesia do
ouropretano Alphonsus de Guimarães. Entre os poemas que sempre me tocam, esse sensível “Ismália”.


Ismália


Quando Ismália enlouqueceu
Pôs-se na torre a sonhar…
Viu uma lua no céu
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu
Banhou-se toda em luar…
Queria subir ao céu
Queria descer ao mar.

E como um anjo pendeu
As asas para voar….
Queria a lua no céu
Queria a lua no mar…

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par…
Sua alma subiu ao céu
Seu corpo desceu ao mar.






Alphonsus de Guimarães, nascido Afonso Henrique da Costa Guimarães (Ouro Preto24 de julho de 1870 — Mariana,15 de julho de 1921) foi um escritor brasileiro.

Comentários