Menu

sbado, 14 de dezembro de 2019

Poesia todo dia – Hudson Ribeiro: Caminhada

Caminhada

Trilhar no fio da navalha
Com as vistas enevoadas
E mesmo assim enxergar
Para além do mar o oceano
Para além do luar o universo
Para além do verso o inverso
E para além da margem outros rios
A caminhada é realizada
Como a busca inadiável
De si mesmo
Após as intempéries súbitas
Fortificarem as moradas
Dos que lutam por uma vida
Melhor vivenciada
Serenamente harmonizada
Entre o que se pensa
E o que se pisa
Necessário manter a mente precisa
Como ao fazer a comida
Manter o fogo sempre aceso
E apesar de todos os medos
Encarar cara a cara
O tigre de papel e todos os seus asseclas
E caminhar sempre
Em busca do desejado
Como quem acorda
Disposto a viver.
(Hudson Ribeiro)

Quem é Hudson Ribeiro 


Capixaba, nascido em Vitória em 1961, formado em Filosofia e Especialista em Educação Comunitária pela UFES (Universidade Federal do Espírito Santo).


Atualmente leciona para a rede estadual capixaba no CEEJAV (Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos), nas escolas Gomes Cardim e Almirante Barroso. 

No final da década de setenta e início da década de oitenta participou de diversos movimentos populares.

Ele cita os seguintes: Movimento negro dos morros do Quadro, Chapada, organização de compra coletiva, alfabetização de adultos segundo o método Paulo Freire, legalização de terrenos no morro do Cabral, em Vitória, capital do Espírito Santo. 

Em 1981 lançou na Feira de Ciência do Colégio Batista de Vitória-ES a coletânea de poesias: Momento Exato – Como o Caso Foi e Ficou na Mente do Contador, em versão mimeografada. 


De 2006 a 2012 foi o coordenador do PEA (Programa Escola Aberta) na EEEFMJCR (Escola Estadual de Ensino Médio e Fundamental Jesus Cristo Rei), localizada no Bairro São Francisco, Cariacica. 

Em 2004, juntamente com Vitor Cei Santos, lançou o livro de reflexões filosófico- literárias: Ideias com Pernas. Em 2013, lançou o livro de contos, Lucidez Renitente

Atualmente, Hudson Ribeiro finaliza o livro de relatos com o título Cem Palavras: cada relato contém exatamente cem palavras. Começou a escrever o romance com o nome provisório de Kilombo Kizomba, que se passa na época da escravidão no Brasil.

Pitaco do Oleari

O poeta Hudson Ribeiro está aqui por acaso. Estava procurando por outro professor – o professor Hudson, que conheci no sábado indo ao encontro do Instituto Federal de Educação (Ifes), em Nova Venécia/ES.

Niquiqui fui à caça no maledeto feissibuqui, apareceu esse aí, o poeta. Embolei
tudo, como se vê. Mas, fiz um obaoba supostamente pro professor que eu procurava. 

O professor Hudson Ribeiro respondeu de pronto:

– Você está procurando o outro Hudson. Sou professor também e camarada do seu filho, o Adolfo”, disse ele.

Mantive o obaoba endereçado ao outro e fui ler um tanto de coisas do autor que acertei, ao mirar no outro.

Taí. Valeu a pena. Enquanto isso, continuo procurando o outro professor, da comissão organizadora do projeto do Ifes com estudantes dos assentamentos rurais do norte do Espírito Santo. Vamuquivamu.

Hudson Ribeiro está aí, ó:
https://www.facebook.com/profile.php?id=100009377694601&fref=ts

Comentários