Menu

segunda, 20 de novembro de 2017

Boechat mandou o Mala Silas procurar uma rola e ele respondeu que vai engolir

Coluna

Diagonal – Oswaldo Oleari

Três caras ótimos do mundim do vinho, aí na coluna, lá embaixo.
– Carlos Meneghel
– Olício Santana
– Júlio Antunes

O HSBC é uma grande lavanderia internacional. E ninguém sabia.

Estava eu cabisbundo no meu cantim quinemqui o parente aí da esquerda, vendo um tricot (ou um crochê?) postado pelo Jorge Santos Bacalhausinho, e uma vizinha do Acir Vidal quivoticontá, e saboreando uma banda de uma goiabinha, niquiqui o João Paulo me pergunta se vi o Boechat.

Não vi, disse eu. Ele disse: 

– “o Carlos Boechat perdeu a paciência e mandou o Silas Malafaia procurar uma rola”.

O Boechat é um cara aprumado. Não tem muita trava na língua. E mandavê pra cima de todo bichim e bichinha de zoreia.

Eu gostchio muntchio do Boechat, ainda mais que na bancada do Jornal da Band ou na Band FM às 7h30m da manhã ele parece ter carta aberta pra vociferar uquiquisé.


Principalmente nestas eras de operação lavajato, propinodutos, maracutaias, contas em paraísos fiscais, contas no HSBC, essa grande lavanderia internacional como se acaba de descobrir. E isculhamba os deuses, o mundo, e a torcida do flamengo (os maiores coletivos ou superlativos da história, como sabeis todos, os letrados e iletrados da vida e morte severina.

Isculhamba o PSDBosta, o PMDB (Podre MDB), os Irmãos PTrablha e outros cumpanheru da base propinodútica de todos os tempos.

Falar em tanto dinheiro assim me deixa nervoso porque a minha conta, caramba, esvazia muito in antis do finzim do mês. E toca eu a empurrar conta pro mês entrante. Tipo essa daqui pago mês que vem. Estoutra, pago no mês seguinte. 

As da Vivo Morto, entonces, eu esqueço…Pra discontá uquiqui ela esquece de mim, caindo ligação dimontão.

E a reclamar, resmungando:

– caraca (quinemqui dizem as atrizinhas da globo, que falam caraca pra caraca, caraiamba!), numvai sobrá nem preu bebericá aquele Pinot Noir californiano, ou aquele Primitivo di Manduria, nem muito menos repetir aquele Pinotage doutro dia ou aquele Pinot Noir ótimo da Bulgária (*).

Voltando à mãe do bezerro, fria, e ao Boechat. Pois é, ele mandou o rico pastor Mala mas num Faia procurar uma rola.

Iuqui se assucedeu? O pastor encarou. Encarou o Carlos Boechat e ameaçou:

– eu vou te engolir!

Vixe, mainha, o homi se entregou de primeira. Uai, o Boechat mandou ele procurar a tal rola, mas não deve ter imaginado um retorno tão rápido.

Que agora, o Boechat numsei não, acho quivaitê quidexá sua – sua, dele – rola de molho. O homi é de engolir, sô! 

(*) O asterisquis, quinemqui diz meu amigo pintor de parede Genésio da Matilde, é pra dizer que a Rádio Clube da Boa Música, que vem aí junto do Portal DOPC, terá seu programa sobre vinhos que se chamará “Meu Vinho, Minha Vida”. 

Encontros & encontros

Jaqui falei em vinhos, quero registrar com prazer o reencontro com algumas pessoas super especiais desse conturbado mundo de narizes empinados que é o mundim do vinho.

Meneghel

Mas há pessoas que valem a pena rever. A primeira dela, tivemos o prazer de rever na Casa do Vinho. 

Nosso amigo Carlos Meneghel, que sempre nos dispensou atenções até imerecidas. E nos visitou várias vezes no @azteca bistrô.

Acima, Meneghel com o espanhol Jaume Garcia, que veio mostrar seus Cavas duas vezes em Vitória. 

Olício

Outro cara que revimos há poucos dias foi o nosso estimado Olício Santana (meu ouvinte na Rádio Espírito Santo, foto à direita). 


Sempre atencioso e gentil, pesquisava alguns vinhos e ele me mostrou um Malbec que acabou esticando o papo. 

Olício é uma dessas pessoas raras, de uma generosidade e tanto. Volto logo, logo, pra entregar a lista.

Júlio

Júlio Antunes é outro figuraço e cultiva uma qualidade de quem sabe das coisas.

Trata pequenos compradores com a mesma atenção dispensada a compradores de maior porte. 

Ele adota a prática de imaginar que um pequeno comprador, um dia talvez possa ser maior ou dos grandes, quem sabe, né?

É um crítico bem informado do que ocorre atualmente no mundo dos negócios, das grandes e das micro-empresas.


Na foto, rolha de um vinho húngaro que conheci com o Júlio. 

Na adeguinha da coluna, descansam 2 garrafas, um do top da linha. (https://www.facebook.com/Julio.antunes.pereira.filho?fref=photo).

Lotéricas

Estão cheias de atendentes vazios, sem a menor manha pra lidar com gente. Volto a falar especificamene sobre algumas pelaí.

Biciclsta cabeção

Alguém precisa soprar no zouvido dos biciclista pelaí que eles também devem respeitar toda a sinalização, que vale para todos os animais que circulam de a pé ou de calhambeque.

trocatroca com a coluna
[email protected]

Em tempo: se quiser comentar, vá aí embaixo em “comentar” e diga uquiquisé.
Elogia, isculhamba, sugere, paparica. O importante é participar. E não só curtir o linki. (Oswaldo OLeari).

Comentários