Menu

sbado, 18 de novembro de 2017

Galeria de arte capixaba é selecionada para a 5ª edição do ArtRio Fair

Pela primeira vez uma galeria do Espírito Santo, a Matias Brotas Arte Contemporânea, participará de uma feira internacional de arte

Texto de Danielle Ewald

Depois de um rigoroso processo de seleção, a Galeria Matias Brotas Arte Contemporânea foi selecionada para participar da ArtRio Fair 2015, que acontece entre os dias 9 e 13 de setembro, no Píer Mauá, Rio de Janeiro. 

É a primeira vez que uma galeria do Espírito Santo ira participar de uma feira internacional de arte.

Além do Brasil, a feira terá em sua 5ª edição galerias representantes de 12 países – Argentina, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Luxemburgo, México, Portugal, Reino Unido, Suíça e Uruguai. Mais do que uma feira de arte, a ArtRio é reconhecida como um dos principais eventos de arte no cenário mundial, um evento único, uma oportunidade de ver e adquirir, em um mesmo espaço, obras de grandes mestres e também o trabalho de novos artistas. São 9 mil m² de obras de arte, mais de 2 mil artistas e mais de 50 eventos paralelos relacionados à arte.

O evento contribui de forma ativa durante todo o ano para o sucesso da cadeia produtiva de arte e tem também um forte papel de polo estimulador, apoiando exposições, destacando novas galerias e a formação de artistas jovens. Desta forma, a feira constrói um legado artístico para o público brasileiro, ávido por consumir arte e cultura.

As galerias participantes da ArtRio passam pela aprovação de um comitê de seleção que analisa diversos pontos como relevância em seu mercado de atuação, artistas que representa – com exclusividade ou não -, número de exposições realizadas ao ano e participação em eventos e/ou feiras.

Para a feira, a Galeria Matias Brotas selecionou obras de três artistas: Lara Felipe, Raphael Bianco e Renata Egreja.

O artista capixaba Raphael Bianco está produzindo pinturas inéditas em grandes formatos (1,20 x 1,80m e 0,70 x 2,20m). Suas obras investigam o lugar do homem no mundo, refletindo deslocamentos, receios, expectativas e desejos diversos. Imagens desfocadas, paisagens misteriosas, hipnóticas e frequentemente sedutoras desafiam o olhar e a memória. Ao longo de sua trajetória, Bianco vem despertando o interesse de críticos renomados como Paulo Sérgio Duarte e Waldir Barreto, que debruçaram-se em textos críticos sobre seu trabalho. Algumas de suas obras fazem parte dos acervos da Universidade Federal do Espírito Santo, do Banco do Estado do Espírito Santo, além de diversos colecionadores privados nacionais. Sua mais recente exposição individual foi em 2014, na Galeria Matias Brotas, intitulada “Aquela Mata”.

A artista Renata Egreja trabalha com obras que remetem à origem, não somente no sentido geográfico, como também da história da arte e da vida. Ela se apropria de signos e imagens iconográficas, além de aspectos que remetem ao Carnaval, resultando num trabalho de potência e vivacidade.

A artista também apresentará para a feira pinturas em grandes formatos. Ela já realizou individual na Galeria Matias Brotas e também criou uma obra exclusiva para a 2ª edição do Clube do Colecionador de Arte, projeto pioneiro da Galeria Matias Brotas, que ainda está em andamento e este ano vai para sua 3ª edição.

Renata vive e trabalha em São Paulo e é formada pela École National Supérieure des Beaux Arts, em Paris. A jovem artista traz em suas pinturas cores que povoaram sua infância, formas naturais, exuberantes, uma luz clara que a faz pensar no sol tropical.

Considerada artista da geração 80, Renata já ganhou importantes prêmios como Prêmio Itamaraty de Arte Contemporânea (Ministério das Relações Exteriores, Brasília, 2012); Menção Honrosa no 18º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande (Palácio das Artes, Praia Grande, 2011); Expo Jeunes Talents em Paris Dauphine, Paris, França(2010) e 38ª Anual de Artes da FAAP na Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo (2007).

Já realizou exposição individual e coletiva em espaços como Museu Histórico de Santa Catarina, Florianópolis; Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Curitiba; Museu de Arte de Goiânia; Investart, São Paulo; Atelier D. Gauthier, Paris, França; Université Paris-Dauphine, Paris, França.

E completando o trio artístico que a Galeria Matias Brotas leva para a ArtRio está Lara Felipe, que possui uma pesquisa estética que trata do mapeamento pessoal de sua história formada desde a memória e do esquecimento de histórias e de costumes transmitidos por meus antepassados.

Entre as memórias pessoais que integram sua origem algumas são eleitas, transformadas, atualizadas e re-significadas através da arte, utilizando diferentes mídias (vídeo, fotografia, trilha sonora, desenho, bordados, entre outros). Para a ArtRio a artista apresentará uma série de objetos atrelados à essa temática.

Lara Felipe, que atualmente mora nos Estados Unidos, esteve em Vitória recentemente para lançamento de sua exposição individual ‘o Peso exato dessa Leveza’ na Galeria Matias Brotas e uma de suas obras, a que leva o nome da exposição, foi selecionada pelo crítico Marcus Lontra para fazer parte da Trienal, evento que acontece em paralelo com a ArtRio.

Segundo a galerista Lara Brotas é uma grande conquista ter sido escolhida para participar deste evento.

–  “A Matias Brotas Arte Contemporânea atua há 9 anos no mercado de arte e consolida-se como um espaço comprometido com o fomento da arte. Nesse sentido, a galeria foi pioneira, por exemplo, na criação do 1º Clube do Colecionador de Arte do Espírito Santo, que este ano vai para sua 3ª edição, e é uma forma de solidificar esse mercado e mostrar o crescente número de colecionadores no Estado. Por isso, a participação da Matias Brotas na ArtRio pela primeira vez é oportuna e vai de encontro aos objetivos da galeria”, explica.

Sobre a Matias Brotas
Fundada em 2006, a MATIAS BROTAS ARTE CONTEMPORÂNEA se estabelece no cenário da arte contemporânea com vigor e comprometimento para fomentar a arte, incentivar a produção de jovens artistas e criar conexões e interações entre críticos de arte, artistas, colecionadores, curadores e o público. Seu acervo é composto por artistas renomados no cenário nacional e internacional da arte contemporânea, como Manfredo de Souzanetto e José Bechara, além de investir em jovens e promissores talentos como Lara Felipe, Miro Soares, Raphael Bianco e Renata Egreja.

Faz parte do projeto da galeria a realização de exposições individuais e coletivas, possibilitando a circulação das obras de artistas consagrados, trazendo, ainda, o pensamento crítico de grandes curadores e críticos.

Entre as exposições coletivas relevantes da galeria citamos “A última Casa, a última paisagem” com curadoria de Agnaldo Farias. Entre as individuais contamos com artistas como Raphael Bianco, Paulo Vivacqua, José Bechara, Gabriela Machado e Renata Tassinari. Curadores do calibre de Waldir Barreto e Paulo Sérgio Duarte também firmaram suas assinaturas em exposições na galeria.

A Matias Brotas recentemente inaugurou o primeiro clube do colecionador do Espírito Santo, que este ano ruma para a 3ª edição com grande aceitação do público.

Comentários