Menu

quarta, 18 de outubro de 2017

Andrea Ramos: Projeto Vinte Ver neste sábado (20); Luiz Carlos Ca Sa Do: Feira do Vinil na Barra do Jucu; João Mendes: vinhos espanhóis – Diagonal –

Diagonal, coluna do Oleari

Enviado por Andrea Ramos

O Projeto Vinte Ver nasceu em Rio das Ostras, Região dos Lagos, Rio de Janeiro, no Bar Via Brasil com Scheila e Gil, capixabas radicados no Rio, em 1983. 


Trazido para Vitória por Geisa Ramos, atriz e diretora teatral, ganhou o subtítulo de “O encontro de ideias”. O Projeto Vinte Ver se caracteriza pelo seu dinamismo, agrega várias manifestações artísticas e foi batizado desta forma devido aos encontros que ocorrem sempre no dia 20 de cada vez. 

Após anos, o projeto retorna, agora no Wunderbar, tendo como produtora Andréa Ramos.

Programação
Teatro: Geisa Ramos (foto, à direita)

Música: Fabiano Mayer Quinteto Fabiano Mayer

Dança: Bianca Campagnoli (foto, à esquerda)

Escultura: Martha Pimenta (foto à esquerda)


Literatura: José Roberto Santos Neves

Cinema: alunos do curso de cinema da UFES. Carlos Magno Pellegrini e Pedro Larroza com o curta “Dealer”; Heron Ribeiro e Pedro Henrique (foto) Oliveira com “Monty”s Square” e Karol Mendes com “Solus”.

Data: 20/2, sábado
Hora: às 21 horas
Couvert artístico: R$ 15,00
Local: Wunderbar Kaffee.
Rua Joaquim Lírio, 820, lojas 1, 2 e 3, Point Plaza, Triângulo das Bermudas, Praia do Canto, Vitória/ES. 
Reservas: (27) 3227 4331 – 99830 0107.


Sobre a obra e o autor:
Em sua quarta investida literária, José Roberto Santos Neves I(foto do lançamento do livro Crônica Musical…) aborda temas como a melancolia de um jornalista ao receber a notícia da morte de Dorival Caymmi numa manhã ensolarada de sábado; a descrição de uma animada pelada reunindo artistas e compositores no campo de futebol de Chico Buarque, no Recreio dos Bandeirantes; uma volta ao tempo em que a Rua da Lama, em Jardim da Penha, era povoada por punks, metaleiros, góticos, socialistas, tatuadores, gays, lésbicas e simpatizantes, motociclistas, bêbados e equilibristas de toda sorte; e uma singela homenagem a Marien Calixte, um dos maiores intelectuais do Espírito Santo no século XX.

A partir de uma seleção de 51 crônicas, artigos, resenhas, críticas e roteiros musicais, o autor apresenta um recorte de sua produção jornalística com foco na cobertura musical que desenvolveu durante duas décadas no jornal A Gazeta e na perspectiva do acesso à cultura como elemento transformador da sociedade.
No livro em questão, o leitor poderá desfrutar de escritos sobre ícones da MPB, Bossa Nova, jazz e rock’n’roll, conhecerá nomes expressivos da música do Espírito Santo, bem como a visão de José Roberto sobre temas que inspiram o seu universo criativo, incluindo a devoção à santa padroeira, os excessos dos humorísticos contemporâneos, o patrulhamento ideológico contra Monteiro Lobato, o papel da crítica no jornalismo atual, o rebaixamento do time do coração e a construção de políticas culturais com base no pensamento inovador de Gilberto Gil, para quem “o povo sabe o que quer, mas também quer o que não sabe”.
“Crônicas musicais e recortes de jornal” é isso: uma defesa apaixonada do jornalismo e do ofício do jornalista, onde se percebe, nas entrelinhas, a busca incessante do autor pela musicalidade do texto, entre melodias, ritmos e harmonias, cantos e encantos, pausas e acentos, dinâmica e andamentos, lirismo e amor. 
Sobre o autor:
Nascido em Vitória (ES) em 1971, José Roberto Santos Neves é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), com pós-graduação em Gestão em Assessoria de Comunicação pela Faesa. Trabalhou no jornal A Gazeta entre 1994 e 2013, como repórter, crítico musical e editor do Caderno Dois. É o criador da página Fanzine, que circulou entre 1995 e 2011 nesse mesmo diário, e do Caderno Pensar, espaço voltado para a reflexão cultural e difusão do conhecimento, que permanece em circulação.
É autor dos livros “Maysa” (2004), a primeira biografia da cantora Maysa; “A MPB de Conversa em Conversa” (2007), reunindo bastidores de 40 entrevistas com grandes nomes da música popular brasileira; e “Rockrise – A História de uma Geração que fez Barulho no Espírito Santo” (2012). Como baterista, gravou os CDs “Hidden Melody” (1994), da banda The Rain, e “Todo dia é dia de blues” (2003), da Big Bat Blues Band.
Em junho de 2014 foi eleito para a Cadeira nº 26 da Academia Espírito-Santense de Letras, antes ocupada pelo jornalista e escritor Marien Calixte. Nos últimos dois anos foi subsecretário de Cultura de Vila Velha. Atualmente exerce a função de subsecretário de Estado da Cultura. 

Feira do Vinil na Barra do Jucu
Enviado por Luiz Claudio Ca Sa Do  
(Foto: Carlos Eduardo Vitti Furieri     

Foto de Carlos Eduardo Vitti Furieri.
Vamos lá pessoal. Próxima feira capixaba do vinil será no Cais Da Barra Gastrobar, na Barra Do Jucu. Excelente local, com muito som do vinil rolando nas pickups e vários vendedores. Compareçam para prestigiar.
Dia 5/3/16 da 11 as 18 (sábado).
Super seleção de 
vinhos espanhóis


Enviado por João Mendes, da Winevix:

– “Esta semana recebemos em nossa loja, a Wine Vix, 10 excelentes vinhos espanhóis de produtores renomados. São vinhos com características únicas que, com certeza, vão surpreender”.

Mendes informa que dentre os rótulos “existem uvas maravilhosas, porém pouco conhecidas”.

Na foto, relação completa com valores de cada vinho. Pagamento: á vista, no boleto, cartões de débito, crédito ou Cheque.

Despachamos para todo o Brasil. Frete a combinar.
Serviço:
Wine Vix
[email protected]
Shopping Victória Mall
Rua Aristóbulo Barbosa Leão, nº 500,  Loja 9
Mata da Praia – Vitória – ES
27-3019-5858 /27- 99691-8676

Comentários