Menu

segunda, 28 de setembro de 2020

Os MAIS MENOS 2015 do Oleari – O ministério do nada, gaveteiro, Manécio, a tocha/a mandioca


1 – Aécio Neves – ficou na boa nos butecos do Leblon degustando seus chopes (que eu acho um hábito saudável, ainda mais nos butecos do Leblon, RJ), enquanto o senador Alvaro Dias se virava como voz de oposição.


2 – A tragédia da Samarco e do Rio Doce, o rio da minha infância

3 – O “gaveteiro” da Procuradoria Geral da Ré Pública, que não bota os políticos – todos, de todos os partidos – da Corruptobras na roda.

4 – Ministério do Nada da DilmAzia – nem a incomtetenta sabe citar os nomes de todos os ministros – a metade, dispensável.

5 – Eduardo Azeredo e Marcos Valério, o publicitário, precurssores da bandalha e da cartilha que o PT, no poder, assimilou rapidim e rasterim e aperfeiçoou.

6 – A lentidão do Poder Judiciário: o larápio José Robauto Arrouba, ex corrupto governador e amigo do Lulácio da Silva, flagrado num vídeo recebendo uma bolada de grana, até hoje tá pelaí.

7 – Os ricos pastores
Silas Mala, Valdomiro, RR Soares, Edírzimo Macedo, o casal Fernandes, entroutros.

Os pastores, a bem da verdade, também deram sua contribuição para “acabar com a pobreza” – a pobreza deles, pastores, claro!

8 – A tocha

O disurso da tocha foi flórida, quinemqui diria a madre superiora das Irmãs Compadecidas do Suplício Eterno – uma irmandade descoberta pelo colega Rubens Pontes nos cafundó das Minas Gerais.

Foi uma das “jóias da coroa” de 2015. Disse aquela senhora, a mulher sapiens, ao anunciar que todos os brasileiros iam ver a tocha e alguns teriam o privilégio de pegar na tocha:

– “Dentre todos os processos tecnológicos que a humanidade criou, dois se destacam: um é a imensa… o imenso poder, o (sic) imensa força, a imensa capacidade de desenvolvimento que, em qualquer atividade… humana, tem um processo chamado cooperação”.
–  “E o outro foi a conquista do fogo”, arrematou, diante da plateia, parte dela de boca aberta…

Menos mal


Menos mal foi descobrir a grande contribuição brasileira, ao criar e ao oferecer sua mandioca aos prazeres da humanidade (*). 


(*) Tem muita gente que não resiste a uma Vaca Atolada, um prato popular em qualquer buteco que se preze.

Olha ela aí na foto (à direita, claro, à esquerda é o autor destas linhas festejando o prato), a mandioca ornando suculentos pedaços de carne bovina.



[email protected]

Comentários