Menu

sbado, 18 de novembro de 2017

Cruzeiro da Pedra de Nossa Senhora, na Prainha de V.Velha, está sendo reconstruído pelo IHGVV

Por Manoel Goes

Ilustração: Rodolpho Valdetaro


Contam os mais antigos da cidade de Vila Velha/ES que alguém de fé em Nossa Senhora da Penha, lá pelo inicio do século XX (1913), para pagamento de uma promessa e grande gratidão pela Virgem da Penha, mandou erguer na Pedra de Nossa Senhora, ao lado da hoje entrada da Escola Aprendizes Marinheiros do ES (EAMES), um cruzeiro bem alto – com aproximadamente 7 metros de altura – de forma que, na época, podia ser visto de todos os cantos da cidade. 

Esse morro (pedra) separa a Prainha da então Enseada de Inhoá, que ainda não tinha sido aterrada para a construção das instalações da Marinha, EAMES.

Desde então, o Cruzeiro virou ponto de referência para a população e com diversas denominações, mas a mais popular utilizada era Morro do Cruzeiro, levando quase ao esquecimento o nome oficial desse ponto geográfico do Município de Vila Velha, que era Pedra de Nossa Senhora.

O Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha/ES, conhecedor dessa história e confirmada por relatos de vários antigos moradores da Prainha e de Vila Velha, faz um grande esforço, contando mais uma vez com apoios voluntários e patrocínio da iniciativa privada, reinstalando esse cruzeiro, para retomar a história de mais um monumento esquecido do nosso Sítio Histórico da Prainha de Vila Velha.

O cruzeiro é de madeira de lei maciça com sete metros de altura, em uma base de concreto armado de dois metros de altura, pintado de branco com tinta reflexiva. Por questões de segurança, será permitida apenas a contemplação à distância, não sendo permitida a sua visitação

Tivemos o apoio de imediato da EAMES, através do Comandante Capitão-de-Fragata Silvio Ferreira, que tem nos dado apoio fundamental para a execução desse projeto histórico. Registramos também o apoio da Família Schneider, através da Senhora Maria Helena e seu filho, grande amigo da cultura, João Luiz.

Vamos realizar a inauguração no dia 30 de julho próximo, sábado, às 10 horas; com número restrito de convidados, por questões de espaço e segurança. Será uma cerimônia simples, com as presenças da Diretoria do IHGVV, alguns voluntários amigos, dos Franciscanos: Pároco da Prainha Frei Djalmo e Frei Florisval; do Guardião do Convento da Penha Frei Paulo e do Capelão da EAMES, que farão a benção do Cruzeiro. 

Será afixada na base do Cruzeiro uma placa alusiva ao evento, que será descerrada pelo Comandante da EAMES, pelo Pároco da Prainha e pelo Capelão da EAMES.

Participarão também o Grupo Escoteiro Barão de Teffé e um Grupo de Marinheiros da EAMES, que farão a segurança e apoio logístico do evento. O Grupo de Jovens da Igreja do Rosário da Prainha, o atual Comandante da EAMES, Capitão-de-Fragata Fábio Casaes, o Comandante do 38º BI, Edson Hiroshi, e o ex- Comandante da EAMES e grande parceiro neste projeto, o Capitão-de-Fragata Silvio Fernando, que será homenageado.

Mais um projeto realizado com sucesso pelo voluntariado do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha, que recupera mais monumento histórico de muita relevância e o entrega à comunidade capixaba. É a nossa contribuição para a preservação da nossa rica história e fortalecimento da identidade canela-verde, da identidade capixaba. Prova de amor pelo Espírito Santo.

Finalizamos com uma pequena reflexão de autor desconhecido: “Não podemos esquecer que se recomenda a quem procura uma cruz, que procure um pobre, pois ele tem geralmente uma nas costas!”.



Manoel Goes Neto
Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha
IHGES – ano centurial
Produção Cultural
99932.3742

Comentários