Menu

segunda, 09 de dezembro de 2019

Rubens Pontes: meu poema de sábado – Padre Antonio Vieira; Fernando Pessoa





– “Bardo Oswaldo Oleare,

Leio no facebook sua alusão ao padre Antônio Vieira, meu “guru”. 

Associei o nome do maior orador da língua portuguesa a um poema do também maior poeta da língua portuguesa, Fernando Pessoa.



E o escolhi para ler e meditar, neste sábado nublado de Manguinhos,
um poema de um sobre o outro, respeitando a grafia da época.

Que voltem o sol, sua luz e seu calor, já que dom Sebastião não volta mais.
Rubens”.





PADRE ANTONIO VIEIRA

Fernando Pessoa

O céu ´strella o azul e tua grandeza
Este, que teve a fama e à gloria tem.
Imperador da língua portuguesa
Foi-nos um céu também.

No immenso espaço seu de meditar
Constellado de forma e de visão
Surge, prenúncio claro de luar
El-Rei D. Sebastião.

Mas não, não é luar: é luz do ethéreo.
É um dia; e, no céu amplo de desejo
A madrugada irreal do quinto império
Doira as margens do Tejo.




Rubens Pontes
é jornalista e
escritor

Comentários