Menu

segunda, 09 de dezembro de 2019

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado / As voltas que o mundo dá, Andra Valladares

– “Preclaro Oswaldo Oleare:

– “Olha, tem um tesouro na casa em frente.”

– “Mas não tem nenhuma casa em frente!”

– “Então vamos construir uma”…


Esse instigante diálogo dos Irmãos Marx (*) me faz evocar o pensamento
de Andra Valladares:

“Já quis abraçar o mundo
Hoje quero, simplesmente,
estar dentro do abraço
que me faz ganhar o mundo”


Essas divagações me ocorrem nesta outonal manhã de sábado quando,
ao ouvir a Rádio Clube da Boa Música, deixo minha alma se embalar no som que me abraça
como uma carícia da amada.

(*) Irmãos Marx: The Four Marx Brothers, sucesso na Broadway, anos 20 e grande sucesso no cinema, na passagem do cinema mudo pro falado.


Há, lá fora, um toque europeu no vento quase frio que sopra carinhosamente,
e eu me comovo com a leitura do poema “As voltas que o mundo dá”.

A poeta, também cantora, compositora, criativa e criadora, é, como eu,
uma mineira que se capixabou plantando sua alma e seu coração na
paisagem que se altera entre montanha e mar.

Conheci Andra Valladares e sua voz marcando a brejeirice de
Clara Nunes, quando você, amigo Oleare, me encaminhou, faz tempo,
uma canção por ela composta e por ela interpretada, lembra-se?

Leio, neste penúltimo sábado de março e primeiro da nova estação,
com aplausos do Portal DOPC e da Rádio CBM,
“As voltas que o mundo dá”, da vocalista compositora, acadêmica,
uma multi mídia na área da cultura, Andra Valladares.

O poema, musicado, foi interpretado pela autora.

Vale ler e ouvir. Construir uma casa em frente com seu tesouro
e deixar-se abraçar pelo mundo.
Abraço,
Rubens”.


AS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ
(também em CD, com Fábio Araújo)

Andra Valladares


Se você está por cima
Não esqueça do chão.
Se hoje sobra dinheiro,
Amanhã recessão…

Ninguém sabe o que está por vir
O destino é mistério só…

Ontem salmão grelhado
Hoje café sem pão.
Ontem carro do ano
Amanhã lotação.

Ninguém sabe o que está por vir
O destino é mistério só…

Roda a sorte,roda o azar
Roda a sorte, roda o azar.
Roda a sorte, roda o azar
Nas voltas que o mundo dá…

Ontem chegou forte meu filho
E hoje eu dando adeus ao meu pai.

Ventania que sopra e vai
Leva a gente onde quer levar…

Roda a sorte, roda o azar.
Roda a sorte, roda o azar.
Roda a sorte, roda o azar
Nas voltas que o mundo dá.




Rubens Pontes 
é jornalista,
radialista,
consultor de comunicação,
nosso sábio de plantão



Comentários