Menu

tera, 21 de novembro de 2017

Grupo de mães se reúne para mamaço e comemora Semana Mundial de Aleitamento Materno no Parque Botânico da Vale

Com o objetivo de reforçar a conscientização da doação de leite materno, a empresária Romina Amarante, idealizadora do Espaço Vida Materna, voltado para gestantes, reunirá um grupo de mães neste sábado, 12, para a segunda edição do “Mamaço com Abraço”. Cerca de 15 mulheres – todas vestidas de camisas candy color – participarão de um piquenique organizado pela empresária no Parque Botânico da Vale, às 9 horas.

Juntas, elas posarão para uma foto com seus bebês, segurando um potinho de leite aos olhos da fotógrafa Cris Coelho, especializada em fotos para este público. 

“Nossa missão é encorajar mães que amamentam a serem doadoras e ampliar o estoque de leite materno para distribuição às crianças hospitalizadas, que não podem ser alimentadas diretamente por suas mães. Desta forma, o bebê carente de leite materno pode suprir sua necessidade e, assim, se desenvolver de forma mais saudável. Amamentar é um ato natural e instintivo, mas também de amor e, acima de tudo, de doação. Exercer a solidariedade e ajudar ao próximo pode salvar vidas”, enfatizou Romina, que também é fisioterapeuta obstétrica, amamentóloga e fisiodoula.

O piquenique – gratuito 0contará com degustação de papinhas orgânicas das Yom Yom Comidinhas Orgânicas. 

O encontro terá ainda um bate-papo com a nutricionista materno-infantil, Nicolle Fiorot, foto, sobre a importância nutricional do leite materno e seus benefícios para o desenvolvimento do bebê.

Terá também palestra sobre como tornar-se doadora com a enfermeira Mônica Barros de Pontes, do Banco de Leite do Hospital das Clínicas. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a amamentação é a principal forma de oferecer ao bebê os nutrientes necessários para sua sobrevivência e seu desenvolvimento. 

No leite materno, a criança também encontra anticorpos fundamentais para protegê-la no início da vida. Para a mulher, o aleitamento pode proteger contra o câncer de mama e de ovários. Além disso, a amamentação é capaz de ampliar o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê.

A nutricionista materno-infantil do Espaço Vida Materna, Nicolle Fiorot, destaca que nos seis primeiros meses de vida, o bebê que mama no peito não precisa da complementação de nenhum outro alimento, como água ou chás. Neste período, deve ocorrer o aleitamento materno exclusivo. 

“O leite materno mata a sede, a fome, possui todos os nutrientes que a criança necessita para crescer e se desenvolver forte e saudável. Ele nutre, protege contra doenças, é mais digestivo, elimina mais rapidamente as fezes do bebê (prevenindo a icterícia), diminui os riscos de alergias, diabetes e obesidade”, ressaltou.

O leite materno pode ser doado em Bancos de Leite Humano. O leite doado passa por uma seleção, classificação e pasteurização, sendo então distribuído com qualidade certificada e sem risco de contaminação aos bebês internados. Considerado por muitos o alimento mais nutritivo do mundo, o leite materno pode, até mesmo, evitar a mortalidade infantil.

Com Letícia Passos

Comentários