Menu

sexta, 15 de novembro de 2019

Fim da papada: técnica não-cirúrgica elimina a gordurinha indesejada

Alimentação regrada, exercícios diários e muito foco. Há algum tempo essa receita já não é mais suficiente na busca do corpo perfeito. Felizmente, novas técnicas e procedimentos estéticos surgem a cada dia para ajudar a alcançar os resultados desejados, sem precisar entrar na faca. A última novidade que está movimentando o universo da beleza é a redução da famosa “papada”, a vilã de muitos que buscam um rosto mais fino e harmonioso.

Também conhecida como “queixo duplo”, o excesso de gordurinhas abaixo do rosto, pode ser decorrente de um ganho de peso ou até a flacidez natural do envelhecimento. 
A solução, entretanto, pode ser muito mais simples do que você imagina, por meio da aplicação de uma enzima que quebra as células de gordura.

A dentista Andressa Hirle (foto) explica que o procedimento não é invasivo e pode ser feito por profissionais da área da saúde que estejam habilitados e capacitados na técnica, não necessariamente um cirurgião plástico, como outros tipos de procedimentos.

Segundo a dentista, a enzima aplicada é uma versão sintetizada do ácido deoxicólico, que normalmente é produzido pelo corpo humano e tem a função de quebrar as células de gordura. Uma vez injetada na gordura abaixo do pescoço, a enzima provoca a destruição permanente dessas células por meio de um processo inflamatório.

Para aqueles que possuem maior sensibilidade à dor, a dentista tranquiliza:

–  “Antes das aplicações é utilizado um anestésico tópico, para diminuir a sensibilidade na região, e só depois a enzima é aplicada nos pontos marcados e com uma agulha bem fina”, conta Hirle. O pós-procedimento também é bem tranquilo, segundo a dentista, é esperado apenas uma pequena ardência após as aplicações, devido a ação do produto, podendo durar até 72 horas.

A realização do tratamento não deixa cicatrizes, no entanto, o paciente percebe algumas alterações na região, como explica Andressa:

– “Os sintomas podem incluir leve inchaço, hematomas e dormência, que desaparecem de 15 a 30 dias após o procedimento”.

Os efeitos do medicamento são visíveis, em média, depois de 20 dias da aplicação do produto. São recomendadas cerca de 3 a 4 sessões, de acordo com a avaliação do profissional da saúde, respeitando um intervalo de pelo menos 20 dias entre uma aplicação e outra. Os resultados prometem durar até dois anos após a realização do procedimento.

Com Renata Salgueiro

Comentários