Menu

domingo, 16 de dezembro de 2018

Aqui Colatina: Nilo Tardin – Ampliação do Silvio Avidos gera polêmica em Colatina

A proposta milionária de aluguel de um novo espaço visando dobrar a capacidade de atendimento do Hospital Silvio Avidos (HSA) em 2018 forçou o secretário estadual de saúde Ricardo de Oliveira a explicar dúvidas e criticas de usuários, políticos e líderes empresariais e comunitários na manhã desta terça-feira, 25 em Colatina, noroeste do Espírito Santo.

Os ataques nas redes sociais acusam o governo de fraudar a chamada pública que pretende ampliar de 136 leitos sendo 16 de UTI para 280 leitos e 40 de UTI. Três propostas na casa dos R$ 320 mil mensais durante 20 anos, uma delas tida como vencedora conforme a violenta ofensiva na Internet -, foram apresentadas na licitação feita no último dia 4 de outubro pelo Diário Oficial.

– “Não tem ganhador no processo”, frisou o secretário Ricardo de Oliveira ao esclarecer a legalidade do modelo que cria o novo Silvio Avidos responsável pelo atendimento de 650 mil pessoas em 14 municípios da região. “O processo de escolha do imóvel ainda está sendo avaliado. Não foi escolhida a empresa vencedora. Os imóveis serão vistoriados pela equipe de engenharia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Após a tramitação, a firma vencedora terá 60 dias para apresentar o projeto e seis meses para entregar o local pronto para funcionar como hospital, para depois começar a receber o aluguel”, disse.

Tranqüilo diante do lotado auditório da APAE, o secretário lembrou as avaliações negativas que classificou de ‘política baixa’, envolvendo o nome do governador Hartung e do ex-prefeito de Colatina Guerino Balestrassi. O secretário foi rebatido pelo ex-vereador Olmir Castiglioni.

– “Discordo do termo. Faltou foi transparência ao anunciar a proposta de locação do imóvel”, destacou.

O secretário Ricardo reconheceu que faltou ‘comunicação’ e não transparência.

– “Erramos em não convocar audiência pública, mas estamos fazendo isso agora”, afirmou.

A polêmica transferência do HSA através de um processo de aluguel foi defendida pelo vereador Jorge Guimarães, mas a demora de esclarecer os fatos foi criticada pelo vereador Beto Partelli, de Marilândia. Já ex-secretário de estado da saúde Tadeu Marino espera que tudo seja esclarecido e modelo possa em breve resultar na construção de ‘possível grande hospital, acolhedor e humano. «Vamos ficar de olho. Foi questionado a pouca publicidade e comunicação com as estâncias de poder«, acentuou.

O prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli, chamou a atenção para o destino do prédio histórico do velho “Salva Vidas” construído em 1949.

– “Desde já me candidato a gestor daquele patrimônio histórico”.

Sindicalistas convocam ato público pelo Sílvio Avidos

Uma manifestação SOS Hospital Sílvio Avidos foi marcada pelo SindiSaúde para o dia 31 de outubro, na próxima terça-feira a partir das 8h30 em frente ao Pronto Socorro do Sílvio Avidos.

Na convocação, os sindicalistas afirmam que depois de uma “licitação mascarada o Estado vai alugar um terreno para construir a nova sede do HSA por R$ 320 mil por mês”.

Números – O HSA fica numa área de 4.075 m². O exigido para a nova sede é de 10 mil m². Atende em média 85 mil pacientes no Pronto Socorro. O novo será capaz de atender 112 mil anuais Conta com 442 profissionais. Vai ocupar 992

Os atuais 136 leitos e 16 de UTI vãos saltar para 280 leitos de enfermaria e 40 de UTI. As internações somam 6.175 por ano. O novo vai internar 8.173. A média de cirurgia é de 4 mil por ano. A nova estrutura é de 8.194 Médica e exames laboratoriais 166.226/anos. No novo serão 216.094/ano.

 

Nilo Tardin é jornalista

Editor do diário onlaini www.seisdias.com.br

Fonte:

https://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare/posts/1992003864409517?notif_id=1509035696565028&notif_t=share_wall_create

Comentários