Menu

quinta, 23 de novembro de 2017

Crime hediondo em Afonso Cláudio: estão vendendo lotes de 250m2 no santuário do Vale do Empoçado

Onde está o Ministério Público de Afonso Cláudio?

Tásabenu do lance?

Onde está a Prefeitura de Afonso Cláudio.

Nuntá sabenu?

 

 

Ao saber da informação de pessoa que me conhece – que não conheço – fiquei embabacado. A pessoa me disse:

– “você é jornalista e pode fazer alguma coisa para ajudar a evitar o que pode acontecer no Vale do Empoçado”.

E foi se afastando.

Procurei saber da má notícia e cheguei a uma informação assustadora. É verdade. Algum proprietário vendeu um pedaço da sua propriedade.

A pessoa que comprou, fatiou criminosamente uma parte em lotes de 250 metros quadrados e vendeu 10 lotes a R$ 50.000,00. É isso memo: cinquenta mil reais.

Comentei num buteco com uns amigos e acrescentei: “vai virar uma favela”. Todos concordaram, lamentando que nada esteja sendo feito a respeito por quem quer que seja em Afonso Cláudio.

Ainda se cultiva arroz no Vale do Empoçado

Como véi repórter, deveria cumprir o ritual e seguir o passo a passo. Isto é, procurar autoridades. Começando pelo Ministério Público de Afonso Cláudio. Depois, a Prefeitura de Afonso Cláudio. Depois, o Sindicato, algum sindicato local, alguma associação de moradores.

Mas, confesso que fui tomado de um tal desespero que achei mió correr para esta trolha eletrônica bilgueitiana istibijobiana e cair de pau em cima pra produzir um alerta geral em primeiro lugar.

É uquitô fazendo agora. Além de mostrar belas fotos do que eu chamo de santuário.

O Vale do Empoçado é um santuário, um cenário desbundante, translumbrante, maravilhoso.

Falei na prefeitura de Afonso Claudio, mas será possível esperar alguma coisa dela? Tô sabendo que o prefeito Edélio Guedes, entre outras façanhas, está saindo do Consórcio do Rio Guandu por questões de política e de poder. Ao que se fala, digo, ao que se cochicha – as pessoas temem se expor – Edélio queria ser o manda-chuva do Consórcio. Mas a função acabou ficando para Brejetuba, segundo consta.

Será que sua excelência se preocuparia com o fato de estarem querendo transformar o encantado Vale do Empoçado numa favela, num amontoado de de nunsisabi uquê?

Sei não. Deixo aqui este grito e vamuvê nuquiqui vaidá. Aí tem mais uma foto, segundo a legenda que encontrei no gugou, de um “lote” no Vale do Empoçado. Não sei se é um dos tais lotes de 250 metros quadrados.

Mas, apelo também a alguma associação de moradores, de produtores, ou sei lá mais uquê, para que caiam em campo. E façam uma denúncia ao doutor aí do Ministério Público, que, pelo que soube, é um cara atuante e bacana.

E não me levem a mal, mas não tem nenhum vereador que sobre,  a quem se recorrer pra dar um adjutoro em alguma ação para coibir a aberração? Sabe-se que geralmente vereador e Câmara Municipal servem para absolutamente nada na maioria dos municípios brasileiros.

Será quinuntem umzim pelo menos na área? Tem nada, disse aqui colega de redação. Eles só sabem defender interesses de quem tem o que oferecer e tão Enem aí pra meio ambiente, sustentabilidade, preservação e outra bobice.

Vamuquivamu. Portal Don Oleari e Rádio Clube da Boa Música tão na linha de batalha pela preservação do belo Vale do Empoçado.

Texto escrito em homenagem a um tanto de gente de cabeça do Empoçado e à memória de Tio Elpídio, que era um figuraço, que tive o privilégio de conhecer (Oswaldo Oleari).

Comentários