Menu

quinta, 20 de setembro de 2018

Aqui Colatina: Nilo Tardin / Filha mata pai enforcado para salvar a mãe

Era para ser apenas mais um dia calmo e quente no conjunto habitacional popular, porém uma calamidade marcou a vida dos moradores do bairro Ayrton Senna, onde uma menina de 23 anos matou o pai enforcado para salvar a mãe em Colatina, noroeste do Espírito Santo.

Móveis revirados, o espelho de enfeite das moradoras em cacos espalhados pela casa n° 10 da Rua Juscelino Kubistchek, e o corpo de Dejair da Silva, 40 anos, no chão com uma camisa verde envolta ao pescoço, foi a cena do crime que a perícia encontrou na noite de quinta-feira, 26, por volta das 20h30m.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, por infortúnio ou ironia, bem ao lado do cemitério do bairro, as duas mulheres estremecidas do lado de fora da casa, cercada de vizinhos espantados com o caso sinistro.

A dona de casa Bigair de Paula da Silva, 45 anos, contou á polícia, desesperada aos prantos, que Dejair chegou completamente embriagado e drogado, ameaçando matar ela e a filha com uma faca.

Depois de empurrar várias vezes a mulher, a filha deu um safanão em Dejair, que bateu a cabeça no espelho. Com um pedaço de caco vidro numa mão e a faca na outra desferiu golpes na tentativa de acertar Alyne. No meio da briga a dona de casa conseguir fugir da casa e pedir ajuda aos vizinhos.

Alyne, que sofre de distúrbios mentais, agindo em legítima defesa, conseguiu imobilizar o pai e o enforcou com uma camisa verde. Segundo testemunhas, ela dizia:

–  mãe, se eu soltar ele, mãe, ele vai matar a senhora”.

De acordo coma Polícia Civil, mãe e filha foram ouvidas e liberadas. O delegado de plantão constatou que Alyne agiu em legítima defesa. Antes de encaminhada a 15º Delegacia Regional de Colatina, a jovem foi examinada na Casa de Saúde Santa Maria.

Por meio do prontuário 2658115, o médico constata que ela sofre de síndrome depressiva. Os vizinhos confirmaram que Dejair havia sido preso quatro vezes na Lei Maria da Penha. A esposa tinha medida protetiva contra ele.

Nilo Tardin

é jornalista

Editor do diário digital

www.seisdias.com.br

Comentários