Menu

tera, 12 de dezembro de 2017

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado / Ismália, de Alphonsus de Guimaraens

“Aqui jaz o poeta do luar”, pediu o vate ouro pretano fosse o epitáfio registrado em seu túmulo.

Místico, espiritualista, importante nome do simbolismo na poesia brasileira, Afonso Henriques da Costa Guimarães,
nascido na cidade mineira de Ouro Preto em julho de 1870, passou a integrar o panteon dos grandes poetas
brasileiros com o nome de Alphonsus de Guimaraens.

Apaixonado por uma de suas primas, já casado, deu a ela o nome de sua filha Constança. Com a morte dela, pouco tempo depois,
na véspera de seu aniversário, cometeu suicídio.

Engenheiro e advogado, Alphonsus de Guimarães foi principalmente poeta. com seus versos quase todos voltados para
o tema da morte, uma quase obsessão em tudo que produziu.

Casa onde nasceu o poeta, em Ouro Preto, MG.

É de Alphonsus de Guimaraens o poema selecionado para leitura neste sábado.

Ismália

Alphonsus de Guimaraens

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar…
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar…
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar…

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar…
Estava perto do céu,
Estava longe do mar…

E como um anjo pendeu
As asas para voar…
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar…

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par…
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar…

Foto à direita: Museu casa Alphonsus de Guimarães.

Nascido Afonso Henrique da Costa Guimarães (Ouro Preto, 24 de julho de 1870 — Mariana, Minas Gerais, 15 de julho de 1921) foi um escritor brasileiro.

Rubens Pontes,

jornalista, radialista,

poeta, escritor

– Passos, saltos & quedas,
livro de Rubens Pontes no linki abaixo:https://rubenspontes.com.br

Comentários