Menu

tera, 17 de julho de 2018

A inferneti nunca vai substituir o jornal impresso – Sessão Abobrinha do PDO –

Sugestão de leitura de Carlos Umberto Felipe (*)

Trata-se de uma discussão interessante. De um lado, os seres digitais e suas ferrmentas maravilhosas: ismartifone, aifone, aifodi, tablets. Do outro lado, os seres tradicionais, os analógicos,

Mas, há controvérsia. Conforme pode ser visto adiante, o jornal impresso, como sempre o conhecemos, realmente não poderá ser substituído pela inferneti, como a tratamos aqui desde os primórdios do Oleari nos breguessos da mudernidade.

Listamos a seguir alguns dos importantes usos do jornal:

Uso doméstico

– Amadurecer banana, abacate, etc…
– Recolher o lixo.
– Limpar os vidros.
– Dobradinho, serve para nivelar os pés de móveis.
– Embrulhar as louças na mudança.
– Recolher a sujeira do cachorro.
– Forrar a gaiola do passarinho.
– Cobrir os móveis e o piso antes de pintar a casa.
– Evitar que entre água por baixo da porta.
– Proteger o piso da garagem quando o carro está vazando óleo.
– Matar moscas, baratas e demais insetos.
– Na época da crise econômica, usá-lo como papel higiênico, mesmo que seja pouco absorvente.

Uso educativo
– Bater no focinho do cachorro quando ele faz xixi dentro de casa…
– Fazer barquinhos de papel.
– Arrancar um pedacinho em branco para anotar número de telefone.

Uso comercial

– Alargar os sapatos.
– Rechear as bolsas de mulher para conservar a forma.
– Embrulhar peixes, (foto acima, à direita).
– Embrulhar pregos na loja de material de construção.

– Fazer um chapeuzinho para o pintor ou para o pedreiro.
– Cortar moldes para o alfaiate ou para a costureira.
– Embrulhar quadros…
– Embrulhar flores.

Uso festivo
– Acender a churrasqueira.
– Rechear a caixa de presente-surpresa.

Outros Usos
– Para os sequestradores usarem suas letras nas cartas.
– Fazer bolinhas para jogar nos companheiros de classe.
– Fazer uma capinha para o machado ou foice.

– Fazer proteção na cabeça quando estiver garoando.
– Nos filmes, para os bandidos esconderem a arma.
– Para esconder-se atrás dele quando não quiser que te vejam.

Ahhh, e por último, para ler as notícias!

Pergunta-se aos aficionados por redes sociais e “soxuais”, fanáticos pela infernética, se algum deles consegue fazer tudo isto com um computador, o tablet, o celular?

(*) Carlos Umberto Felipe é jornalista.

Comentários