Menu

quarta, 26 de setembro de 2018

Movimento: Alvaro Nazareth / Temer não será candidato

Mas, o governo terá candidato.

 

 

Será Raul Belens Jungman Pinto. Raul Jungman, para os íntimos e para o público em geral. Um nome limpo, sem questionamentos, inatacável juridicamente, pelo menos até aqui.

Quadro do PPS, partido não propriamente aliado do MDB, integra o governo em nome dessa tal de coalizão, de araque, é bem verdade, que deu conta de um cargo espinhoso – uma armadilha, admitamos – o Ministério da Defesa. E que agora assume o Ministério Extraordinário da Segurança.

O cara, que tem currículo, era ministro da Defesa e foi rebaixado a ministro extraordinário da Segurança. Deixou de lidar com almirantes, generais e brigadeiros para tratar com secretários estaduais, delegados e que tais – populares, capilares, próximos dos eleitores.

Para combater um mal que assola a população em todos os quadrantes do País, a segurança, com amplas chances de sucesso. A falta de segurança é a maior preocupação dos brasileiros e quem a vencer será herói nacional. E ele chega turbinado para ganhar a parada, com dinheiro, inclusive e principalmente.

De cara, deixa o Bolsonaro sem discurso e o despacha pra escanteio – no que presta um serviço ao País. E, na sequência, devolve ao eleitor a possibilidade de escolher um candidato descontaminado de paixões e ilusões tendentes aos extremismos.

Pelo andar da carruagem, a disputa eleitoral será histórica e de alto nível. Pela situação, Raul Jungman; pela oposição, Álvaro Dias – senador, ex- prefeito e ex-governador do Paraná, também inatacável até aqui –, Marina Silva, além dos inconvenientes de sempre.

Com previsível segundo turno entre Raul Jungman e Álvaro Dias.

Que seja eleito o melhor.

Pela primeira vez na História do Brasil.

Economista, Jornalista e Publicitário. Trabalhou no jornal O Diário, Rádio Espírito Santo, Revista Agora, Jornal da Cidade, A Gazeta e A Tribuna. Fundou a Uniarte Agência de Propaganda e dirigiu comercialmente a Eldorado Publicidade, a Rede Tribuna e o jornal eletrônico Século Diário. Foi Secretário de Comunicação da Prefeitura de Vila Velha e do Governo do Estado do Espírito Santo.

 

 

Comentários