Menu

quinta, 19 de abril de 2018

Festival de Inverno de Guaçuí vem com tudo em sua segunda edição

Enviado por Ramon Barros / Redação Aqui Notícias / 29 de Março de 2018

Sucesso de público na região do Caparaó do Espírito Santo em 2017, o Festival de Inverno de Guaçuí chega em sua segunda edição, colocando seu nome entre os eventos mais aguardados na estação mais fria do ano no Espírito Santo.

De 30 de maio a 3 de junho, no feriado de Corpus Christi, um encontro com o melhor da música nacional e internacional e da gastronomia na “Pérola do Caparaó”.

Guaçuí se prepara mais uma vez para receber público de diferentes cidades capixabas, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais.

Uma turma em busca de curtir o frio da região, de amizades, de romance e, claro, de se deliciar ao som do rock, do chorinho, do samba raiz, da MPB, do blues, do jazz.

Além dos shows da banda Nenhum de Nós e dos cantores Paulo Ricardo e Ed Motta, o Festival se incrementa com a presença de músicos regionais e dos melhores covers fazendo tributo a grandes artistas internacionais. E o Parque de Exposições de Guaçuí se transforma em um ambiente acolhedor, com toda tranquilidade e segurança que você e sua família merecem.

Elias Carvalho, Kátia Quedevez, Lucygreik, Thays e John Kennedy:, os realizadores do evento

O PRIMEIRO
No ano passado, o 1º Festival de Inverno de Guaçuí movimentou a economia local, atraindo cerca de 11 mil pessoas nos cinco dias de programação. O evento mudou a rotina de hotéis, pousadas, restaurantes, bares, cafeterias, lojas, salões de beleza, além de operadores de turismo e passeios.

Em uma estrutura totalmente construída para o evento e com decoração diferenciada, que estará ainda mais incrementada este ano e seguindo o estilo de grandes festivais, atrações como Lobão, Leoni, Cláudio Zoli e Big Beatles (foto em destaque) foram bastante aplaudidas nessa edição histórica do Festival. A realização é da Contexto e Kankun Eventos.

No palco principal

A banda Nenhum de Nós e os cantores Paulo Ricardo e Ed Motta são as principais atrações desta segunda edição. São três grandes nomes da música brasileira que vão agitar as noites de 31 de maio e 1º e 2 de junho no palco principal do evento.

Nenhum de Nós, uma das principais atrações; À direita, Paulo Ricardo e Ed Motta; Fotos: Isabella Pinheiro

Nenhum de Nós completou 30 anos de carreira em outubro de 2017. Com uma consistente marca de mais de 2.000 shows, participações em grandes festivais e milhares de discos vendidos, a banda Nenhum de Nós já recebeu inúmeros prêmios e destaques.
A banda possui uma imensa legião de fãs no Brasil e em países do Mercosul. Mantendo a mesma formação desde seu início, foi pioneira no rock brasileiro ao incluir o acordeom entre seus instrumentos.

Em 1987, seu disco de estreia trazia seu primeiro sucesso: “Camila Camila”. Um ano depois o Nenhum emplacou outro hit: “Astronauta de Mármore” (versão para Starman, de David Bowie), faixa do segundo disco. Dois álbuns viriam ainda em sequência, em 1990 e 1992 (Extraño e Nenhum de Nós, respectivamente) ciclo inicial na gravadora BMG/Ariola. Esses quatro discos seriam resumidos através do primeiro álbum acústico de um grupo brasileiro, “Acústico ao Vivo no Theatro São Pedro”, lançado em 1994 (Disco de Ouro).

Em 1996 com “Mundo Diablo” e 1998 com “Paz e Amor” a banda preparou terreno para “Histórias Reais Seres Imaginários” (Sony) lançado em 2001. É desta safra de três discos em cinco anos que vieram “Vou Deixar Que Você Se Vá”, “Paz e Amor”, “Da Janela”, “Você Vai Lembrar de Mim”, “Amanhã ou Depois” e “Eu Não Entendo”.

Segunda etapa da carreira
A segunda etapa da carreira da banda (de 1996 a 2002) ressurge com outro álbum desplugado, “Acústico Ao Vivo 2”, o primeiro DVD da banda (e com ele mais outro Disco de Ouro). Em julho de 2005 o grupo lançou “Pequeno Universo”, o 11º álbum aos vinte anos de carreira, e outra safra de canções autorais, como “Dança do Tempo”, “Cada Lugar”, “Feedback” e “Igual a Você”.

“Nenhum de Nós a Céu Aberto” é um registro ao vivo (CD e DVD) onde o grupo comemorou os 20 anos de carreira num show gravado e lançado em 2007, ao ar livre, em Porto Alegre. O material foi lançado tendo como faixa de trabalho a canção “Camila Camila”, um dos maiores hits do final dos anos 80, que voltou em versão atualizada, como um retrato da evolução e longevidade do grupo.

Depois disso, Nenhum de Nós percorreu o país durante três anos, de 2007 ao final de 2010, naquela que foi a sua maior tournée. Foram mais de 350 shows, passando por outros países (Paraguai, Uruguai e China, onde o grupo apresentou-se em junho de 2010). O CD e DVD foram relançados com nova capa e mesmo repertório em 2014.

Em 2010 a banda gravou seu 14º álbum, “Contos de Água e Fogo”, que chegou às lojas em abril de 2011. As faixas “Pequena” e “Último Beijo” foram os singles desse novo repertório autoral.
O êxito do álbum fez com que o grupo inovasse no conceito do seu sucessor: “Contos Acústicos de Água e Fogo”. Lançado em 2013, em CD e DVD, a grande novidade é que as quinze músicas do DVD receberam uma linguagem visual própria, interagindo com as letras, com os músicos e com o próprio ambiente do estúdio.

O trabalho, reconhecido pela crítica, recebeu o prêmio Açorianos, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, como o melhor DVD de 2013. Em junho de 2015 lançaram seu 16º disco, o álbum “Sempre é Hoje” e imediatamente iniciaram nova turnê pelo país, que rapidamente cruzou do sul ao norte do país, passando por São Paulo, Brasília, Goiânia, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Florianópolis, chegando ao nordeste antes de finalizar o ano. Duas canções já despontam como sucessos do novo disco: “Milagre” e “Foi Amor”.

Paulo Ricardo e a turnê ‘ON THE ROCK’
Dia 1º de junho, sexta-feira, será a vez do astro Paulo Ricardo. Acompanhado da Orquestra Camerata Sesi- ES, o cantor trará ao palco do 2º Festival de Inverno de Guaçuí a turnê “On The Rock”, que marca uma nova fase em sua carreira e pessoal.

No último Festival, a Camerata se apresentou com o cantor Leoni, num show lendário.

Canções como “Anjo e Serpente” (já nas rádios de todo o Brasil) se misturam a rocks modernos como “Novo Single”, “Raios-X” e a dançante “Juntos”, produzida pelo DJ FTampa. Os grandes sucessos de sua carreira solo também estão presentes, como “Dois”, “Tudo por Nada” e sua versão (a única autorizada por Yoko Ono) de “Imagine”.

Vivendo um momento de grande harmonia com o RPM, Paulo se permite incluir alguns dos grandes sucessos de sua banda, como “Rádio Pirata” e “Olhar 43”. Tudo isso embalado por ousados telões, lasers, infláveis e toda a tecnologia que se tornou uma de suas marcas nesses trinta anos de carreira.

Ed Motta, primeira vez no Sul do ES
Considerado dono da 39ª voz entre as 100 maiores vozes da Música Brasileira pela revista “Rolling Stone Brasil”, Ed Motta fará seu primeiro show no sul do Espírito Santo, no dia 2 de junho, sábado do Festival. O cantor virá com o projeto “Baile Do Flashback” que, segundo ele, foi sempre cobrado pelas pessoas que acompanham seu trabalho.

“Sempre existiu uma curiosidade em escutar minha voz em clássicos recentes da música, recebi emails por anos a fio com esse pedido. Resolvi montar o show com ajuda preciosa do diretor musical e pianista Michel Lima, que fez os arranjos e me ajudou a montar a banda”, conta Ed.
O repertório é repleto de temas que tocam até hoje nas rádios segmentadas, músicas que muitos conhecem, mas os artistas não ficaram necessariamente conhecidos, casos como BB&Q Band, McFadden & Whitehead, Shalamar, entre outros.
A veia principal do show é o soul/funk do final dos anos 70 e início dos 80, e conta também com baladas românticas como “Take Me Now”, do David Gates, o compositor da banda Bread.
Quem quiser um tira-gosto antes do show inédito, nas plataformas digitais está disponível um single da música “Living Inside Myself”, do canadense Gino Vannelli, um tema que ainda toca muito nas rádios. “Eu me divirto muito cantando essas músicas que cresci escutando por onde passava, esse era o repertório popular da minha infância e adolescência”, diz o cantor.
No show, não vão faltar também os sucessos da carreira do artista como “Colombina”, “Fora da Lei”, “Manoel”, “Vendaval”, “Tem Espaço na Van”, entre outros.

Thiago Arruda na banda de Ed Motta
O guitarrista Thiago Arruda, de 37 anos, é o nome de peso no palco de Ed Motta. O músico, que mora em Vitória e integra a banda do cantor desde o ano passado, é natural de Guaçuí e se sente honrado da parceria artística e da oportunidade de se apresentar na cidade onde nasceu e mantém fortes laços familiares e de amizade.

Thiago conta que conhece Ed Motta desde a época do Orkut. Na ocasião, o sobrinho de Tim Maia conheceu o trabalho do capixaba junto com o irmão, Lucas Arruda, na banda Du Black. Em 2015, o cantor convidou o guitarrista para substituir Paulinho Guitarra em dois shows no Brasil, mas foi em 2017 a primeira apresentação com Arruda oficialmente na banda de Ed Motta, no Lollapalooza na Argentina.
Arruda descreve sua relação com o cantor. “Ed Motta é um cara que presta atenção no que você está tocando. É gratificante tocar com alguém atencioso, que sabe o que quer”, diz o guitarrista.

O 2º Festival de Inverno de Guaçuí promete ser uma miscelânea entre a cultura capixaba e a música de qualidade. Nesse quesito, os artistas regionais e as bandas covers de músicos internacionais consagrados dão conta do recado, com repertório que casa perfeitamente com a proposta do evento.

Outras atrações do 2º Festival de Inverno de Guaçuí

WALKING BLUES (foto)
TERMIINAL
PARALELO 80
MUSHROOM STORM

LED III
FAMES JAZZ BAND
BEE GEES ALIVE
ALTERNATIVE STAGE
MISTURA CULTURAL COM O MINI TOMBO DA POLENTA

Na quarta-feira (30), o Festival começa às 19h e a entrada é gratuita. Pede-se apenas um quilo de alimento não-perecível para a ação “Noite Solidária”. As arrecadações serão passadas para entidades sociais locais.

As atrações da noite são a Jazz Band da Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames), as bandas Banda Alternative Stage (Guaçuí) e Termiinal (Cachoeiro de Itapemirim).
E com a proposta de intercâmbio entre culturas típicas do Espírito Santo, o Festival trará grupos de dança e da cantarola italiana de Venda Nova do Imigrante, região serrana do Estado. O destaque fica por conta do “Mini Tombo da Polenta”, uma versão miniatura de uma das principais atrações da Festa da Polenta.

Na quinta-feira (31), além de Nenhum de Nós, o Festival receberá as bandas Paralelo 80 (Guaçuí) e Led III (Belo Horizonte), banda cover de Led Zeppelin.

A sexta-feira (1º) não fica atrás em diversão e música boa. Além de Paulo Ricardo, estão confirmados os shows da banda Mush Room VStorm (Guaçuí) e Bee Gees Alive (SP), a primeira banda brasileira a interpretar e divulgar a obra do Bee Gees. A banda cover foi aclamada pela crítica especializada internacional como uma das três melhores bandas tributo ao grupo original em todo o mundo.

No sábado (2), mesma noite de Ed Motta, se apresentarão a banda Walking Blues (Cachoeiro), Lucas Arruda e o projeto “Soul Session”, com o melhor de Steve Wonder e outros artistas.
A banda Walking Blues foi formada em 2015 e surgiu da ideia de se apresentar ao público uma gama de obras do universo do blues.

Com Felipe Novaes (voz/violão/guitarra), Leandro Almeida (guitarra), Helder Gonçalves (baixo), e Mateus Alt (bateria), a banda volta aos tempos do lendário bluesman do Mississipi, Robert Johnson, do enérgico blues de Howlin’ Wolf (blues de Chicago), passando por obras dos americanos Sonny & Brownie (Sonny Terry e Brownie McGhee), de bluesmans da atualidade como Michael Burks e Tab Benoit e dos mundialmente consagrados Stevie Ray Voughan, Eric Clapton e e B.B.King, entre outros mestres da música.

Chefs consgrados, cervejas artesanais, palco 360º

O 2º Festival de Inverno de Guaçuí incrementou as opções da praça gastronômica para esta edição. Dezoito empreendimentos entre lanchonetes, restaurantes, food truck, vinícola e pub estão confirmados, com destaque para os de comida árabe, alemã, oriental e cervejas artesanais, essas últimas registradas pelo Ministério da Agricultura.

O espaço também contará com a presença dos chefs Sérgio Lima (frutos do mar), Daniel de Castro (culinária capixaba e portuguesa) e Edd Campos (BBQ Club), com fogo de chão e churrasco.

A praça gastronômica funcionará a partir das 19 horas da quarta-feira (30/5) e reabre às 11 horas da quinta-feira (31/5), funcionando de dia e à noite até o sábado (2/6) do evento. No domingo (3/6), o funcionamento encerra-se às 16h30m. A entrada é gratuita todos os dias até as 16 horas.

Os visitantes ainda terão oportunidade de conhecer os cafés especiais da região do Caparaó. Nos últimos anos, o entorno do Parque Nacional do Caparaó ganhou notoriedade em todo o país pela alta qualidade dos grãos produzidos aos pés do Pico da Bandeira.

Outro destaque é a participação do Bar do Seu Juquita, um dos mais tradicionais de Guaçuí, que se transformará em um pub na praça de alimentação, com salão de jogos, tabacaria e apresentações acústicas. O comércio está sob o comando da terceira geração da família.
Além disso, haverá área kids e um palco 360º para apresentações musicais de jazz, chorinho, samba e bossa nova durante o dia, permitindo maior interação com o público.

Cervejaria Backer: A cervejaria Backer, de Minas Gerais, tem rótulos premiadíssimos em concursos pelo Brasil.

O Chef Sério Lima (Frutos do mar)
O Chef Edd Campos (BBQ Club) Estação de carnes, fogo de chão e churrasco
Gárgula: A Gárgula levará para o Festival chopps artesanais das cervejarias Trópica e Baden Baden.
Vinotage: O famoso “einsben”, tradicional joelho de porco alemão, vem acompanhado de chucrute e batata rústica ao molho de cerveja.
Ketai: Makimono Hot e Makimono Filadélfia com jous, joy de geleia de morango, cream cheese e pimenta.
Em uma kombi de 1970, restaurada e equipada com seis torneiras plugadas com os estilos marcantes e saborosos de chopp artesanal da cervejaria capixaba Casa107, o cartão de visita da Kombeach será a American IPA. É uma cerveja aromática com notas de manga e maracujá, moderado amargor e com alto drinkability.
Bar do Juquita: Peroá com fritas.
O QUE CONFERIR NA PRAÇA GASTRONÔMICA DO 2º FIG

CHEFS
Sérgio Lima (Frutos do mar)
Daniel de Castro (Culinária capixaba e portuguesa)
Edd Campos (BBQ Club) Estação de carnes, fogo de chão e churrasco

LANCHONETES E RESTAURANTES
Maju Roll Burguer (lanches)
Ketai (Culinária oriental)
Kitutes (Hot Dog Gourmet)
Salgados Guaçuí
Pousada Vovô Zinho (Comida regional)
Bella Pizza (pizzas e massas)
Vinotage (Comida alemã)
Ya Hala Sfieria (Culinária árabe e libanesa)

FOOD BIKE
Don Chavito (churros gourmet)

CERVEJARIAS ARTESANAIS
Barba Ruiva
Biére Moulin
Gárgula
Kombeach Beer
Vinícola
Vinícola Caparaó

PUB
Bar do Seu Juquita

Serviço:

Dia 30 de maio: Jazz Band da Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames), Banda Alternative Stage (Guaçuí) e Termiinal (Cachoeiro de Itapemirim).

Dia 31 de maio: Nenhum de Nós, bandas Paralelo 80 (Guaçuí) e Led III (Belo Horizonte), cover de Led Zeppelin.
Dia 1º de junho (sexta-feira), às 22 horas: Paulo Ricardo e aturnê “On The Rock”, banda Mush Room VStorm (Guaçuí) e Bee Gees Alive (SP), a primeira banda brasileira a interpretar e divulgar a obra do Bee Gees.
Dia 2 de junho (sábado), à meia noite, Ed Motta, “Baile do Flashback”, Walking Blues (Cachoeiro), Lucas Arruda e o projeto “Soul Session”, com o melhor de Steve Wonder e outros artistas.

Dia 3 de junho, domingo, funcionamento até às 16h30m, quando terminará o festival.

Ingressos:  www.blueticket.com.br

 

Ramon Barros

é joralista

Comentários