Menu

quinta, 19 de julho de 2018

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado / As Máscaras, de Menotti del Picchia

Poeta, jornalista, advogado, tabelião, político, romancista, cronista, pintor, ensaísta.

Todos esses títulos são de um homem só, filho de imigrantes italianos, nascido em São Paulo

no ano de 1892.

E o mais importante: em todas essas áreas atuou com o brilhantismo que o tornou cabeça coroada entre os pares do seu tempo.

Menotti Del Pichia teve tempo ainda para dirigir o jornal “A Noite” e a revista “A Cigarra”, participar da Revolução de 1932 como ajudante de ordem

do governador paulista Pedro de Toledo, eleger-se deputado estadual em duas legislaturas e deputado federal em outras três.

Jornal A Noite. Diretor Menotti del Picchia. Anno I, número I, São Paulo, 22 de agosto de 1944.

Eleito para a Academia Brasileira de Letras, teve destacada presença em todos os círculos da atividade literária, tendo sido

eleito em 1968 o “Intelectual do Ano”.

Sugestão da Rádio Clube da Boa Música, a coluna escolheu para a coluna deste sábado uma de suas criações, publicada no livro “Máscaras”,

onde aparecem também poemas com letras gravadas em disco por Nélson Gonçalves.

As Máscaras

O teu beijo é tão doce, Arlequim…
O teu sonho é tão manso, Pierrô…

Pudesse eu repartir-me
encontrar minha calma
dando a Arlequim meu corpo…
e a Pierrô, minha alma!

Quando tenho Arlequim,
quero Pierrô tristonho,
pois um dá-me prazer,
o outro dá-me o sonho!

Nessa duplicidade o amor todo se encerra:
Um me fala do céu…outro fala da terra!

Eu amo, porque amar é variar
e , em verdade, toda razão do amor
está na variedade…

Penso que morreria o desejo da gente
se Arlequim e Pierrô fossem um ser somente.

Porque a história do amor
só pode se escrever assim:
Um sonho de Pierrô
E um beijo de Arlequim!

Rubens Pontes

é jornalista, radialista,

poeta, escritor.

– Passos, saltos & queda

– livro de Rubens Pontes

no linki abaixo:

https://rubenspontes.com.br

 

 

Adelino Moreira musicou os versos de Menotti del Picchia Um beijo de Mulher e Nélson Gonçalves gravou. Como o negócio ressoou, saiu-se pela tangente dando a parceria ao verdadeiro autor. No vídeo não aparece o crédito ao escritor Menotti del Picchia.

 

 

Comentários