Menu

sexta, 16 de novembro de 2018

Marcelo Coelho e seus alunos do Trio Corá num fino instrumental em Vitória/ES – Diagonal

Diagonal, coluna do Oleari

 

 

Um instrumental internacional

Um privilegiado instrumental com uma refinada apresentação de Marcelo Coelho e seus ex-alunos.

Óia, qui sonzeira dasboa, quanta sonoridade, quanta magia em temas e ou improvisos do quarteto.

Revi Paulo Sodré, reencontrei o pianista – e mais um tanto de coisas, musicalmente falando – Fabiano Araújo – o célebre profressor Francisco Grijó. E tivemos o privilégio de termos à nossa mesa o Sérgio Benevenuto.

Já entrevistamos Marcelo Coelho umas 800 vezes, eu e o João Paulo Oleare. Todo final de ano ele vinha para as férias com a família em Vitória/ES. Fazíamos o Clube da Boa Música todo com ele. Duas horas, Marcelo mostrando seus trabalhos em São Paulo, em Buenos Aires e na Europa.

Num desses Clube da Boa Música, ele mostrou um CD (foto à esquerda) e disse:

– “Agora vou mostrar um disco que gravei com uns caras em Buenos Aires. Entramos no estúdio sem pauta e sem prévias anotações. Este CD não foi tocado em nenhum lugar, em nenhuma rádio ainda. Vocês vão ser os primeiros a mostrar o disco em todo o mundo”.

Marcelo e Rodrigo Dominguez

Recentemente, fizemos um converseio de duas horas na Rádio Clube da Boa Música – www.donoleari.com.br , no computador e no celular. Ele. sempre minucioso, muito organizado, às vezes literário para explicar os sons que arrancou de textos diversos, tipo Juca Pirama, uma de suas belas peças. A que ele mostrou no 244 na última sexta-feira foi particularmente emocionante.

Mas, como é sua prática regular nos contatos que mantém com cerca de 40 músicos da América Latina, dos isteitis e das oropa, Marcelo dirrepentimenti avisa: “vamos fazer um tema que não está gravado, é único”. Um tema sem nome, que Marcelo Coelho sugere a cada um criar um nome em função do que sentir ao ouví-lo.

Lasquei um “Caminhando sobre as estrelas”, aprovado pelos integrantes do belo quarteto.

À direita, disco – I e II – que ele gravou nas cercanias de Paris numa dessas reuniões frequentes mundo afora. O dsico II ele mostrou no Especial Marcelo Coelho que fizemos na Rádio Clube da Boa Música.

Como sou um leigo musicalmente, sempre de zouvidos atentos e buscando novos sons vida inteira, degustei cada nota, cada som, cada ruído, emitidos pelo quarteto.

Ao lado de outro nosso gênio da música, nosso Sérgio Benevenuto, tiquei atento a ele. Não escondeu seu entusiasmo com o que ouvia e disse:

– Percebe-se que esses meninos estudaram muito, estudam muito e são excelentes.

Sérgio Benevenuto, ao nos despedirmos no taxi, me disse:
– “Esse quarteto pode se apresentar para as melhores plateias do mundo”.

À esquerda, outro disco – “Inesperado” – que ele fez com com outro professor do Instituto Souza Lima, Emilio Martins, e músicos de lá, gravado na Suécia. Nessa turnê europeia, eles fizeram uorquishops na Suécia e na Finlandia.

Valeu, Marcelo Coelho, Valeu Trio Corá, grupo formado pelos músicos Saulo Martins (piano), Glecio Nascimento (baixo) e Abner Paul (bateria).

Desculpem-me estar nas duas fotos, mas não consegui me cortar numa delas: a primeira com Fabiano Araújo e Marcelo Coelho; a segunda, com Sergio Benevenuto, com quem também fizemos um Especial na Rádio Clube da Boa Música.

Horinha dessas, vamos trazer o pianista e um tanto de coisas Fabiano Araújo, de quem eu curto muntchio seu lindo disco, “O Alef” (Oswaldo Oleari).

Numa residência de idoso

O envelhecimento da população, aliado ao fato da maioria dos homens e mulheres estarem no mercado de trabalho ou em período de estudos, tem feito com que aumentem os serviços de residências assistidas para idosos.

Na hora de escolher é comum que muitas famílias tenham dúvidas acerca do que observar para garantir
o bem-estar do familiar.

De acordo com a administradora da Jequitibá Residência Assistida, uma casa de idosos localizada em
Jardim da Penha, Vitória/ES, Ana Carolina Dalla Bernardina Souza, além da estrutura física, é importante verificar a
documentação da empresa, a qualificação da equipe, as atividades diárias oferecidas, o clima interno
entre os moradores e os horários de visitação (Com Denise Klein).

Teatro: desenvolvimento humano

O teatro é uma arte tão rica que pode ser também uma ferramenta para desenvolver aspectos pessoais
e profissionais como comunicação, autoconhecimento, autoestima e liderança.

A dica é do ator Foca Magalhães, que lidera a Cena, escola de atores. A proposta da
Ena é trabalhar com os jogos teatrais para o desenvolvimento dessas habilidades tão valorizadas
atualmente (ComTaynara Curti).

Febracis em Vitória

A unidade da Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico – Febracis Vitória – inaugurada pelo
seu líder, o PHD e autor do best seller “O Poder da Ação”, Paulo Vieira, funciona na Reta da
Penha, em Vitória/ES, sob a direção do master coach Giovanne Guerra.

O objetivo da Febracis é dar oportunidade de formação a novos coaches e de aprimoramento pessoal a
profissionais liberais e executivos, que não desejam seguir a carreira, mas que buscam a alta
performance em suas vidas e carreiras.

A formação dos profissionais é feita dentro da metodologia conhecida como Coaching Integral
Sistêmico (CIS), base para quem queira se tornar coach. O centro conceito oferece também
uma extensa grade de cursos que podem ser feitos separadamente (Com Andréa Moreira).

Serviço:
Febracis Vitória
Av. N. Sra. da Penha, 1.495, loja 1 – Ed. Corporate Center, Térreo, Santa Lúcia, Vitória/ES.
Segunda a Sábado, das 9 às 19 horas.
(27) 2142-3692 / (27) 2142-3701
https://www.febracis.com.br

Oswaldo Oleari ou Oleare

é jornalista, radialista, publicitário

Editor Chefão do Portal Don Oleari /

Rádio Clube da Boa Música

Comentários