Menu

segunda, 22 de outubro de 2018

Lotéricas de JC melhoram atendimento, mas Caixa Preferencial da loja da Rui Pinto Bandeira piorou – Zouain visita J.Camburi com Amojac – Homenagem a Marien Calixte – Diagonal

Chego na lotérica do supermecado Carone pruma qualquer coisa. Antes de abrir o bico, ouço a pergunta:

– “E então, você já tá falando bem de nós?”

Surpreso, quase com cara de bundão, fiquei meiqui seilanunsei. “Como assim”, perguntei. Marina, a atendente – logo perguntei o nome dela – me disse:

– “Você falou mal do atendimento das lotéricas…”

Lembrei do cacete que dei no péssimo atendimento que ofereciam as lotéricas de Jardim Camburi, zona norte de Vitória/ES. E que impestiei a inferneti com a coluna, mandei pra Assessoria de Imprensa da Caixa do ES, mandei pra Assessoria da Caixa em Brasília. E mandei entregar uma cópia da coluna em cada uma das lojas.

Prometi à Marina que voltaria a falar do assunto e registrar que o atendimento em geral miorô pracaramba à beça.

Na lotérica do Carone, que também mudou de dono nesse meio tempo, quem atende atualmente é a Marina, a Rosângela, a Liviane e a Romilda.

Depois, Marina perguntou:

– “Naquela loja do Epa lá debaixo – da rua Pinto Bandeira – o atendimeto também melhorou?

Melhorou mas o Caixa Preferencial piorou

Respondi que sim, o atendimento lá também melhorou um tiquim. E completei, pra fazer um afago, que a que mais melhorou foi justamente a lotérica do Carone. E acrescento sobre a lotérica em frente ao supermercado Epa da rua Rui Pinto Bandeira o seguinte.

Sugiro ao empresário dono da loja – ele é dono de todas as outras, menos da que fica em frente ao Banestes de Jardim Cambrui – trocar a atendente do Caixa Preferencial.

É uma despreparada pra lidar com gente, muito menos com cilentes preferenciais. Já tinha ouvido queixas de outros clientes. Perguntei uma das vezes: você não vai no especial? Resposta: “não, essa fulana é muito grosseira, responde o que se pergunta com má vontade”. Repeti o memo lance outras três ou quatro vezes.

E aconteceu comigo também. Numa das vezes dei uma batida forte com a mão no balcão e disse: “sou cliente desta loja desde o primeiro dia, há muito mais tempo do que você aqui”.

Mas, a moça é de nariz empinado, mal educada mesmo. Vou repetir e mandar esta coluna para a superintendência da Caixa estadual e para a Caixa de Brasília. A anterior deu alguns bons resultados. Vamuvê se o dono da empresa mira mais no cliente, no atendimento educado e respeitoso que todo cliente merece em qualquer birosca da vida (Oswaldo Oleari ou Oleare no feissibucki; @donoleari, no tuíter + Linkedin, entroutras redes).

Ia fazer esta sugestão diretamente a quem comanda a rede. Deixei meu número, mas, pelo jeito, ninguém se interessou. Vamuquivamu.

Homenagem a Marien

Só soube da homenagem ao Marien um dia depois. Mas seu filho, o Luis Henrique Calixte, me passou alguns dados, fotos e um vídeo.

O jornalista e escritor Álvaro Silva foi o orador escolhido para relembrar trabalho e obra do homenageado.

E, segundo Luís Henrique, o fez com maestria, historiando a trajetória de Marien na cena jornalística e cultural do Espírito Santo.

Proximamente, Marien receberá outra grande homenagem, que a gente vai revelar na próxima coluna Diagonal.

Na foto, à esquerda, filhos e parceira do Luiz Henrique Oliveira Calixte. Terezinha está na primeira fila.

Cuidador precisa de cuidados

As notícias de envelhecimento da população não param de chegar e, com isso, um personagem surge em praticamente todas as casas: o do cuidador familiar ou profissional.

O que poucas famílias, entretanto, têm percebido é que os cuidadores também precisam de cuidados. Afinal, o envolvimento emocional e a sobrecarga de trabalho inerentes à atividade são significativos.

O psicólogo da Jequitibá Residência Assistida, Gustavo Souza (foto), faz alguns alertas. O cuidador não pode ser o único responsável pelo idoso, o revezamento é fundamental para que a pessoa também tenha tempo de passear, se exercitar e descansar a mente e o corpo.

Além disso, ao menor sinal de estresse, mal-estar físico e até impaciência, o cuidador deve buscar ajuda psicológica e médica. Caso o idoso tenha resistência em aceitar diferentes cuidadores, uma conversa aberta, explicando os reais motivos e a importância do descanso, é o mais indicado”, finaliza Gustavo (Com Taynara Pirovani, da Tríade Comunicação).

Secretário Luiz Emanuel Zoauin

visita condomínio: Amojac em ação

O presidente da Associação dos Moradores e Amigos de Jardim Camburi, Jair Teixeira, em plena atividade.

Na foto à esquerda, Jair Teixeira ao lado do Tenente Coronel Geovanio, comandante geral da PM Alexandre Ofranti Ramalho e Iberê arruda, do Condomínio Atlântica Ville.

O secretário de Meio Ambiente da PMV e seu sub, Luiz Emanuel Zouain e Ademir Barbosa visitaram o Condomínio Atlântica Ville, onde a comunidade expôs alguns assuntos em andamento, através dos condôminos Patrícia, Fátima, Regiane e Iberê Arruda, todos na foto com o presidente da Amojac, convidado, Jair teixeira.

Oswaldo Oleari Ou Oleare

é jornalista, radialista, publicitário

Editor Chefão do Portal Don Oleari /

Rádio Clube da Boa Música.

 

Comentários