Menu

segunda, 10 de dezembro de 2018

Quatorze comunidades rurais do ES já recebem sinal de telefonia móvel e internet 3G

Foto: Fred Loureiro (Secom).

 

Quatorze comunidades rurais do Espírito Santo já estão recebendo o sinal de telefonia móvel e internet 3G do Programa Campo Digital, implantado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag).

Além destas localidades, outras 36 também serão contempladas nesta primeira fase do programa, totalizando 50 estações, até o final de 2018. A responsável por realizar a instalação dos equipamentos é operadora Vivo, que venceu o processo licitatório.

As localidades que já estão com o sinal em funcionamento são: Virgínia Velha (Rio Novo do Sul), Nova Esperança (Piúma), Meneguel (Itarana), Rio Francês (Aracruz), Joatuba – foto abaixo, à direita (Laranja da Terra), Palmeiras (Bom Jesus do Norte), Batatal (Apiacá), Nossa Senhora das Graças (Iúna), Jaqueira (Presidente Kennedy), Córrego São João (Ibatiba), Santa Rita (Muqui), Córrego Azul (Divino de São Lourenço), São Salvador (Presidente Kennedy) e Mundo Novo (Dores do Rio Preto).

O secretário de Agricultura, Paulo Roberto Ferreira, disse que o Programa Campo Digital é fundamental para facilitar a comunicação nas áreas rurais do Estado.

– “O Programa leva aos moradores de áreas rurais do Espírito Santo um melhor acesso à telefonia móvel e à internet 3G para se comunicar nesse mundo moderno dos dias de hoje. O telefone celular permite que os produtores rurais possam fazer negócios e conseguir informações sobre o que produzem, os visitantes passam a ter um acesso mais fácil à comunicação e ao serviço público, como as escolas, e também têm o serviço otimizado nestas regiões com o acesso às ferramentas digitais”, destacou o secretário.

Mais 36 antenas de telefonia móvel e internet 3G estão em fase de implantação pela operadora Vivo são: Fazenda Velha (Itapemirim), Comunidade da Gruta (Cachoeiro de Itapemirim), Santa Angélica (Alegre), Antas (Atílio Vivácqua) e Alto Liberdade (Marilândia). Foto: Pedra do Cruzeiro, em Alto Liberdade, Marilândia.

As outras estão sendo instaladas em São Francisco do Rio Bananal (Rio Bananal), Olivânia (Anchieta), Alto São José (Atílio Vivácqua), São Tiago (Guaçuí), Criciúma (Ibatiba), Recreio (Irupi), Oriente e Taquaruçu (Jerônimo Monteiro), Santo Antônio de Muqui e São Pedro do Itabapoana (Mimoso do Sul), Monte Carmelo do Rio Novo (Alto Rio Novo), Vila Nova do Bananal (Baixo Guandu), Paul de Graça Aranha (Colatina), Morro da Vargem (Ibiraçu), Demétrio Ribeiro e Cristal (João Neiva), São Luiz de Miranda (Laranja da Terra), Barracão de Petrópolis (Santa Teresa), Córrego da Divisa (São Domingos do Norte), Patrimônio de São José e São Roque da Terra Roxa (São Gabriel da Palha), Agrovila (São Roque do Canaã), Juncado e Patrimônio da Lagoa (Sooretama), Jurama (Vila Valério), São José do Caparaó (Ibitirama), Córrego Alegre (Aracruz), Santo Izirodo (Governador Lindenberg), Crisciúma (Laranja da Terra), São José de Pancas (Pancas) e Santa Julia (São Roque do Canaã).

Além das 50 antenas nesta primeira fase do Programa Campo Digital, com investimento inicial de R$ 15 milhões por meio de Concessão de Crédito Outorgado de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), a Seag está licitando a contratação de outras 50 torres.

O Programa Campo Digital, lançado no ano passado, tem como objetivo a implantação da telefonia móvel rural para permitir o contato entre produtores, consumidores, fornecedores e compradores, reduzindo o custo da produção, já que o produtor rural não precisará mais se deslocar para se comunicar com outros agentes que formam a cadeia produtiva. Além disso, permite ao homem do campo melhor integração entre os meios urbano e rural.

Com Pedro Callegario e Luiza Medina,
Assessoria de Comunicação da Seag

Comentários