Menu

quinta, 18 de outubro de 2018

Viola & Sanfona em São Pedro de Itabapoana e as próximas furrupas – Diagonal

São Pedro de Itabapoana, Sul do Espírito Santo.

– Furrupa – praquem não sabe – é festa, forrobodó e afins.

Quem sempre me falou se São Pedro de Itabapoana foi o filho Adolfo Miranda Oleare, no período em que atuou a Secretaria de Cultura do Espírito Santo.

  • – “Pai, é do jeito que você gosta. Você precisa ir lá”.

Mas sabe essas coisas que você programa fazer 800 vezes e não encaixa nunca?

Através do professor e arquiteto Tarcísio Baia houve um período em que tinha notícias de lá e sempre infernitizei a inferneti com tais notícias.

Tentei estabelecer um linki (*), uma conexão – quinemqui se diz agora – com o pessoal de lá, mas não me deram bola.

Agora estou linkado, através da entidade que trabalha o tombamento do importante sítio, o médico Pedro Antonio de Souza, Presidente da Academia Maria Antonieta Tatagiba, Artes, História, Letras, a quem tive acesso através da filha Flávia Miranda Oleare, que foi lá para um trabalho num curso quitá fazendo.

A Academia realiza um trabalho conjunto com a AMCOSPI (Associação dos Moradores da Comunidade de São Pedro do Itabapoana0, cujo Presidente é Cláudio de Sá Costa, e com o “CASA ABERTA”, coordenado por Balbino Miguel Nunes.

Agora, tamu ligado, tásabenu…

E prometi ao Pedro Antonio colocar a Don Oleari Corporeitcham escancarada pra tudo que vier de São Pedro de Itabapoana.

Sempre achei que meu trabalho “na imprensa escrita, falada, televisada e internetada” – quinemqui dizia meu manuvéi Penna Filho – deve servir a alguma coisa, a alguém, a uma comunidade, ao povaréu, além de pagar minhas contas, meus butecos, meus vícios.

Óia só aí a igrejinha de São Pedro de Itabapoana, que gracinha. Horinha dessas, dou um chego lá prumodi ouvir violeiro, sanfoneiro, adorar o lugarzim…e bebericá pra festejar meu encontro com a bela história do pedaço (Oswaldo Oleari ou Oleare).

(*) O governador Elcio Alvares gostava muito de usar “link” já pelos idos de 1976, por aí.

Foto do Oleari meditabundo no Instituto Histórico e Geográfico do ES:

Daniela Spadetto

Oswaldo Oleari,

jornalista, radialista,

publicitário, cronicascateiro.

 

Comentários