Menu

tera, 11 de dezembro de 2018

Tião Martins: Estamos mesmo é ferrados

 

Nunca vimos tantos malandros tão juntos e tão felizes. E, aparentemente, poderosos. Arre égua…

“Estamos mesmo é ferrados”.

 

A frase é de um amigo, Rubens Pontes,

que sempre foi mais paciente que toda

a soma de paciência que o Brasil exige.

 

Se até o Doutor Rubis, tão paciente, já

desistiu de dar um jeito neste país que

não é mais nosso, nem quero pensar

no amanhã.

O Brasil, que foi tão delicioso e até

apagou um golpe militar, atinge hoje

um quadro deplorável e permite que

gente da pior qualidade, de arma na

mão, engane até os velhos sábios.

Observe os chamados “candidatos” e

você verá a que ponto chegamos. Não

era isso que esperávamos, Ainda que

sem merecimento, sempre torcemos

para que o país fosse mais forte que os

vagabundos.

A invasão atual de indivíduos sem
cabeça e sem preparo vai deixar por

aí marcas de fel e de sangue que você

nunca viu iguais. A ferro e fogo, que

nunca usamos, certos aproveitadores

já deslizaram para a bandidagem.

Agora, percebemos que nossa desatenção
permitiu uma invasão que levaremos anos

para superar. Culpa dos tais bandidinhos,

armados de pedra, pau e dentes?

Ou culpa de todos nós?

 

Tião Martins,

jornalista

Comentários