Menu

segunda, 19 de agosto de 2019

Tiago dos Reis: Sítio dos Lagos, opção de lazer e hospedagem em Domingos Martins

09
jan
2019

Por Tiago dos Reis 

 

 

Eu confesso que sempre achei as opções de hospedagem em Domingos Martins pouco convidativas e bem aquém do potencial turístico da cidadezinha.

A verdade é que, nesse quesito, a sede do município destoa completamente de seu distrito mais ilustre: a famosa Pedra Azul. No centrinho urbano prevalece o ambiente “caseiro” dos estabelecimentos “familiares”; no entorno, o ambiente rural das propriedades. E nesse contexto pouco diversificado, eu nunca me animei muito a explorar a mais alemã das nossas cidades numa subida às montanhas capixabas.

Até que veio o Sítio dos Lagos. Cheio de pompa e circunstância, o Sítio dos Lagos promoveu um verdadeiro upgrade estético nas pousadas da região, com quartos e chalés bem bonitos e um visual de tirar o fôlego. Além da pousada, o Sítio também tem um restaurante aberto ao público que funciona aos finais de semana e feriados, com boas opções de lazer. Essa simbiose de pousada/restaurante/lazer faz do Sítio um lugar multiuso: você pode vê-lo como uma opção de hospedagem em Domingos Martins ou simplesmente um lugar para almoçar em família nos finais de semana.

Eu, evidentemente, valorizei a iniciativa e ouvi bons feedbacks de amigos que lá se hospedaram ou simplesmente foram almoçar. E por isso mesmo estava doido para conhecê-lo de perto.

A visita finalmente ocorreu nesse ano. Acabei indo ao Sítio dos Lagos não só 1, mas 2 vezes em ocasiões diferentes. Na primeira delas fui com a família para um almoço de domingo. Na segunda, juntamos uma turma de amigos para um final de semana de descanso. Duas ocasiões diferentes, com experiências diferentes e que me levaram a conclusões diferentes: o
Sítio dos Lagos é uma ótima opção de lazer em Domingos Martins. Mas, como opção de hospedagem, é bom para períodos curtos, de 2 a 3 dias no máximo. Mais do que isso, ele acaba pesando no bolso.

Sítio dos Lagos como opção de lazer

Em primeiro lugar, você não precisa se hospedar no Sítio dos Lagos para aproveitar o que ele tem de bom. São vários os itens de lazer que gravitam em torno do restaurante e que estão à disposição dos clientes de forma gratuita ou com a cobrança de uma pequena taxa.

Os gratuitos são o cenário coberto de verde com destaque para o lago e um gazebo construído bem no meio dele e ligado por uma pontezinha de madeira; a interação dos patinhos, marrecos e cisnes que nadam livremente e ficam ansiosos por um pedaço de pão; apetrechos para pescaria; redes à beira do lago para lagartear após o almoço; um parquinho para crianças e um mini, bem mini-zoológico, digamos assim, com aves, jabutis e macaco resgatados pela Polícia Ambiental e deixados ali para tratamento e posterior devolução à natureza.

Além desses, tem aqueles que são cobrados à parte: o passeio em bicicleta triciclo (R$30,00 por 20 minutos), de pedalinho (R$30,00 por 20 minutos) e a tirolesa com extensão de 600 metros (R$80,00 para não hóspedes). Por fim, há uma lojinha de produtos caseiros das montanhas capixabas que podem – e devem – ser adquiridos como souvenirs.

Mas o principal chamariz é mesmo o restaurante. Situado num casarão bem no meio da propriedade, o restaurante – que se diz voltado à culinária internacional – serve basicamente pratos da culinária italiana e alemã. São pratos bem gostosos, mas caros, bem caros. Isso não dá pra negar.

Os preços em geral variam de R$60,00 a R$80,00, média compatível com os restaurantes mais “estrelados” de Vitória. Para um almoço diferente em família num feriado ou final de semana, lá vai.

A gente até espera gastar mais um pouco. Mas esse alto custo da alimentação acaba pesando bastante no bolso quando se está hospedado lá. É por isso que, como opção de hospedagem, eu o recomendo para uma curta permanência, como explicarei mais abaixo.

No subsolo, há uma adega bem equipada, com bastante variedade de vinhos e espumantes. Mas o destaque mesmo vai para a cerveja Alta Lago que eles produzem no local.

Veja aqui todas as nossas dicas de restaurante em Pedra Azul

Ou seja, você tem aí opções variadas para passar um dia inteiro em família, especialmente se estiver fazendo um bate-volta a partir de Vitória, por exemplo, ou estiver voltando de uma viagem à Pedra Azul e quiser parar no meio do caminho para almoçar. Chegue cedo para evitar filas e a grande espera pelos pratos e aproveite ao máximo o lazer do entorno. Se estiver com crianças, o difícil vai ser fazê-las pararem quietas para comer.

Eu recomendo bastante o Sítio dos Lagos como opção de lazer para quem visita Domingos Martins.

Dá até para esticar um pouquinho a volta e conhecer o centrinho da cidade.

Sítio dos Lagos como opção de hospedagem

Agora, como opção de hospedagem em Domingos Martins, eu preciso ser sincero: o Sítio dos Lagos é ótimo para uma curta permanência, mas acaba pesando no bolso quando se fica mais do que isso, como foi o nosso caso. Fomos no feriado da independência, num pacote de 3 diárias, e eu realmente achei o custo envolvido caro demais.

Eu não me refiro apenas ao valor da diária. Me refiro ao custo da permanência lá como um todo, o que inclui necessariamente a alimentação no restaurante.

É que o sítio está localizado na área rual de Domingos Martins, longe do centro, e você inevitavelmente precisará recorrer ao restaurante quando não quiser ter o trabalho de pegar o carro e descer para a cidade.

Quando se fica 1 ou 2 dias, lá vai… a novidade acaba compensando. Mas, para além disso, a coisa vai ficando pesada demais, entende?

As diárias já não são baratas. Aí, quando você acrescenta a elas o valor gasto com a alimentação do restaurante, o custo se eleva demasiado. Pelo menos na minha opinião (e para o meu bolso).

O sítio oferece 2 tipos de acomodações: as suítes e os chalés. Aos finais de semana, a diária nas suítes na alta temporada (junho e julho) fica por R$490,00, sendo obrigatório reservar no mínimo 2 diárias. No chalé mais em conta, o Fauna, que comporta até 4 pessoas, o esquema é o mesmo e a diária fica por R$650,00 para 2 pessoas. No valor da diária está incluído apenas o café da manhã, que é servido no restaurante.

As suítes são menores mas têm a vantagem de estar localizadas do ladinho do restaurante. Os chalés ficam um pouco mais longe, margeando o lago e exigem uma boa caminhada para chegar até a área do café.

Pelo preço e por essa comodidade, eu recomendo as suítes. Elas são menores, mas comportam tranquilamente até 2 colchões para crianças no chão.

Nós acabamos nos hospedando no chalé Fauna pela comodidade da mini-cozinha e porque levamos uma sobrinha com a gente (éramos 5 ao todo e não cabia na suíte). Ele é amplo e bem confortável.

Mas sofremos um pouco com a distância do restaurante e com o sinal fraco de celular e do wifi. Ele só pegava em alguns lugares específicos do quarto e nos deixava incomunicável em boa parte do tempo.

Além de ficar um pouco afastado da região central da pousada, o Chalé Fauna fica no alto de uma ladeira. Pais com bebês de colo não agradecem.

O café da manhã é farto e cheio de gostosuras. Em um dos dias, eles fizeram bolos de acordo com as preferências das crianças. Um gesto bem simpático.

Mas um ponto negativo é que o restaurante fecha às 16 horas e só reabre para o jantar, às 19h30m. Nesse meio tempo, ele só serve cafés, nada de lanches. Se você não tiver comida no quarto e a fome apertar, vai ter que sair da pousada para lanchar.

Não deveria ser difícil servir uns mistos ou bolos nesse intervalo, aproveitando o que sobrou do café da manhã. Mas isso não acontece.

A assistência dos funcionários da pousada é impecável. Apesar da falha do sinal de celular e wifi nos quartos, todas as nossas necessidades foram prontamente atendidas pela Isabela da recepção, que foi bastante atenciosa.

Tiago Reis e família.

Talvez a maior vantagem de se hospedar no Sítio é que praticamente todos os itens de lazer são gratuitos. O único que continua sendo cobrado à parte – mas por um preço menor – é a tirolesa: R$60,00. Além disso, há uma área reservada, que fica atrás do restaurante, na estrada que leva aos chalés, com piscina e um grande salão coberto com jogos e área para churrasco.

Ou seja, como hóspede, você poderia ficar o dia inteiro na pousada, curtindo as atrações. Mas, pra isso, você vai ter que investir um bom dinheiro no almoço e no jantar. É isso que me faz recomendá-lo para curta permanência. Com 2 dias você aproveita bastante as atrações do sítio, fazendo valer o seu investimento. Com 3 dias ou mais, a sensação de falência vai batendo à porta.

Confira outras opções de hospedagem em Domingos Martins no Booking.com

* Todas as despesas de hospedagem no Sítio dos Lagos foram pagas do meu bolso, não sendo este um post patrocinado ou apoiado. Por isso, a opinião aqui expressa é absolutamente independente (Tiago Reis).

Fonte: https://www.rotascapixabas.com/

Comentários