Menu

segunda, 19 de agosto de 2019

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado – O que é, o que é, de Gonzaguinha

O QUE É O QUE É
No Portal e na Sapucaí

 

 

Afinal o Carnaval, que este ano ocorrerá a partir do dia 3 de março, não é invenção brasileira. Só chegou aqui no Século XIII, quando os portugueses trouxeram com eles o entrudo, um jogo em que as pessoas, sem nenhum charme, sujavam umas às outras com tinta, farinha, ovos e jogavam água uns nos outros, com uma alegria que não nos convenceria.

Uma espécie de trote aos calouros que, até isso, está sendo abolido nas nossas escolas.

O que hoje chamamos de Carnaval foi um desdobramento de festejos que ocorriam na Grécia, por volta do ano 520 a.C., uma reunião de pessoas em nome do deus Dionísio, numa festa pagã regada a muito vinho.

Em 1545, depois do Concílio de Trento, a Igreja incluiu o carnaval no calendário cristão – o “Carne Vale”, assim chamado por ocorrer, desde o período colonial, nos 3 dias que antecedem a Quaresma.

No Brasil, particularmente no Rio de Janeiro, na década de 1920, sugiram as primeiras escolas de samba.

E a partir daí, até o nosso tempo, o mundo inteiro se curvou diante do que se poderia incluir entre os maiores espetáculos de alegria e beleza desde a antiguidade – o Carnaval brasileiro. O samba enredo é sempre o ponto alto dos desfiles na Marquês de Sapucaí e, desde há alguns anos, não só no Rio, os paulistas ganham também singular destaque com a apoteose de suas criações.

Este ano, a Império Serrano inova rompendo uma tradição com o enredo escolhido para seu desfile, que terá lugar sexta-feira, dia 1 de março.

Sob calorosos aplausos da Rádio Clube da Boa Música, pela primeira vez na história do Carnaval carioca, uma Escola de Samba levará para seu desfile uma canção de sucesso da nossa MPB.

Solidários, a Coluna, a Rádio CBM, a Sociedade dos Poetas Vivos, sob o guarda-sol do Portal Don Oleari, antecipam para os que nos acompanham o que Anderson Paz e Silas Leléu, intérpretes da Escola de Samba Império Serrano, irão cantar na Sapucaí para levantar os foliões brasileiros:
“O Que o Que é”, composição de Gonzaguinha, também escolhido como nosso poema de sábado.

Ao final da letra, o vídeo com o autor interpretando seu grande sucesso e mais dois: o segundo reúne Gonzaguinha e o lendário pai Luiz Gonzaga; no terceiro, memória do Velho Januário, avô de Gonzaguinha, de quem disseram a Luiz pai: “de Taboca a Rancharia, de Salgueiro a Bodocó, Januário é o maior”.

Rubens Pontes
Capim Branco, MG.

O Que É, o Que É?
Gonzaguinha

Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita
Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita
Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita
E a vida
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão
Êh! Ôh!
E a vida
Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é? O que é?
Meu irmão
Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo
Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor
Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser
Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte
E a pergunta roda
E a cabeça agita
Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita
Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

Rubens Pontes,

jornalista, escritor

  • – Passos, saltos & queda – Linki pra ler Passos, Saltos & Quedas, de Rubens Pontes.
    http://online.anyflip.com/mitk/xjqj/mobile/index.html?fbclid=IwAR39mt-wlzHGKBAeTSG7cZOD4etEr38ocVyHkE-rPKkwvhpfI8qfvf7khLE#p=10

Comentários