Menu

quarta, 23 de outubro de 2019

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado – A Descoberta, Mahatma Gandhi; e Mahatma Gandhi, de Cecília Meireles

 

Retrato Gandhi na faculdade de direito, em 1887

 

A história de Mohandas Karamchand Gandhi continua atual para a nossa geração que acompanhou sua luta sem violência pela Independência da Índia contra o jugo da Inglaterra.

Nascido em 1869 no minúsculo Principado de Porbandar onde seu pai era

primeiro ministro, Mahatama Gandhi rompeu com a tradição de seu País e foi
estudar

Direito em Londres, onde assimilou sua ideias e seus ideais que ganharam dimensão e, no tempo, aceitação por revolucionários como Nelson Mandela e Martin Luther King.

A coluna deste sábado não foge do princípio de comportamento do Portal Don
Oleari e defende até por isso, com ênfase, a resistência sem violência pregada pelo líder
indiano contra eventuais desmandos praticados por governos ao longo do espaço e do tempo.

Estamos todos nós do Portal convencidos de que fases ruins são sempre superadas na certeza de que amanhã será inevitavelmente melhor do que hoje.

Há inquietação com a atuação do Ministério das Relações Exteriores, perplexidade

com ação e contra ação quase ao mesmo tempo do Ministério da Educação,

algum susto com o problema das goiabas, com o azul e com o rosa?

Treze milhões de desempegados?

O Congresso Nacional continua usando antolhos, cutucando onça com vara curta?

Há estrelas sobrando nos ombros do primeiro escalão do Governo?

O ínclito STF exige respeito e para isso usa poder de polícia?

Afeta a nossa sensibilidade a avassaladora calamidade que atinge com peste e
cólera países africanos?

A vizinha Venezuela está cruzando o sétimo círculo da Divina Comédia e o barco faz
água?

O colunista não se preocupa porque a Reforma da Previdência será afinal aprovada e
todos esses

males desaparecerão.

É assim, em ambiente de paz e na expectativa de um saudável futuro para o Mundo e
seus habitantes,

que a Coluna deste sábado presta homenagem ao espírito de conciliação e conquista sem

violência pregados por Mahatma Gandhi, também poeta, publicando um dos seus poemas – A Descoberta do Amor – e além dos seus versos a homenagem que

em nome de todos os homens de boa vontade lhe prestou a nossa Cecília Meirelles.

Rubens Pontes
Capim Branco, MG.

Na segunda foto à direita, Gandhi com Rabindanath Tagore.

A DESCOBERTA DO AMOR

Mahatma Gandhi

Agarra um raio de sol
e oferece-o a quem não teve nenhum.
Agarra um raio de sol
e desprende-o onde houver noite.
Descobre uma nascente
e nela limpa quem vive na lama.
Toma uma lágrima
e pousa-a em quem nunca chorou.
Ganha coragem
e dá-a a quem não sabe lutar.
Inventa a vida
e conta-a a quem nada compreende.
Enche-te de esperança
e vive á sua luz.
Enriquece-te de bondade
e oferece-a a quem não sabe dar.
Vive com amor
e fá-lo conhecer ao Mundo.

MAHATMA GANDHI

Cecília Meireles

Nas grandes paredes solenes, olhando,
o Mahatma.

Longe no bosque, adorado entre incensos,
o Mahatma.

Nas escolas, entre os meninos que brincam,
o Mahatma.

Em frente do céu, coberto de flores,
o Mahatma.

Na vaca, na praia, no sal, na oração,
o Mahatma.

De alto a baixo, de mar a mar, em mil idiomas,
o Mahatma.

Construtor de esperança, mestre da liberdade,
o Mahatma.

Noite e dia, nos poços, nos campos, no sol e na lua,
o Mahatma.

No trabalho, no sonho, falando lúcido,
o Mahatma.

De dentro da morte falando vivo,
o Mahatma.

Na bandeira aberta a um vento de música,
o Mahatma.

Cidades e aldeias escutam atentas:
é o Mahatma.

Cecília Meireles,
in Poemas escritos na Índia

Rubens Pontes,

jornalista, escritor –

– Passos, saltos & queda – Linki pra ler Passos, Saltos & Quedas, de Rubens Pontes.
http://online.anyflip.com/mitk/xjqj/mobile/index.html?fbclid=IwAR39mt-wlzHGKBAeTSG7cZOD4etEr38ocVyHkE-rPKkwvhpfI8qfvf7khLE#p=10

 

Comentários