Menu

quinta, 14 de novembro de 2019

Na Geral

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado – A Máquina do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade

Aqui Wilson Côelho – O imaginário de um envenenado

Vestibulanda da Bahia interpreta poema de Camões e decreta: “Camões sofria por falta de sexo”

Aqui Wilson Côelho – Aprendizado do Etherno

Aqui Rubens Pontes: Meu poema de sábado – Os misteriosos caminhos de um poema dos sábados – Eu e Minha irmã, dois poemas de Irmã Dulce

Michel Minassa Junior: A advogada e o surdo, uma questão de sigilo profissional
Soneto de todas as putas: “As Certinhas do Oleari + Poesia Erótica” – Manuel Maria du Bocage – Por Rodrigo Mello Rego
Lívia Corbellari lança “Carne viva”, seu primeiro livro de poesia
Aqui Wilson Côelho: Um abraço no Theatro Carlos Gomes, marco da história cultural e arquitetônica do ES